Da redação

A investigação, que mira supostos funcionários fantasmas do governo do estado, segue em andamento

A Secretaria de Administração do Tocantins publicou na noite desta quarta-feira (5) os nomes de 536 servidores públicos que não realizaram o recadastramento e que podem ter o salário suspenso a partir de julho. A lista completa está a partir da página 3 do Diário Oficial número 5.372. Os servidores citados têm que apresentar justificativa para a ausência no recadastramento entre os dias 10 e 11 de junho. Caso não se manifestem, não vão receber a partir do mês seguinte e serão alvo de processo administrativo.

Todas as justificativas apresentadas serão analisadas pela equipe de Recursos Humanos até o próximo dia 12 de junho. Os servidores podem receber instruções para outras providências. A documentação deve ser entregue assinada pela chefia imediata do funcionário na unidade de Recursos Humanos do respectivo órgão de lotação.

O recadastramento foi anunciado para os 54 mil funcionários do Poder Executivo após as primeiras fases da Operação Catarse. A investigação, que mira supostos funcionários fantasmas do governo do estado, segue em andamento. A medida do governo foi anunciada como uma forma de combater este tipo de fraude.

VEJA TAMBÉM
Vicentinho encerra visita ao Bico com adesão de mais um prefeito e concentração em Xambioá

No documento publicado nesta quarta, não foi especificado qual a pasta em que cada servidor está lotado. Eles foram identificados por nome e número funcional.