Da redação

Milicias Fulani mataram vários cristãos, sequestraram 19 e queimaram pelo menos 12 casas em toda a Nigéria em maio. Foto: Reprodução

Homens armados suspeitos de serem muçulmanos locais Fulani mataram vários cristãos quando eles voltavam para casa dos cultos em Jos, na Nigéria , no domingo, 26 de maio, disseram fontes.

O cristão Peter Sarki informou ao Morning Star News por mensagem de texto que muçulmanos locais a leste de Jos, mataram sete cristãos no domingo, depois que muçulmanos não identificados mataram Moses Victor, membro da Igreja Evangélica Vencendo Todos (ECWA), na área de Rikkos. Jos em 20 de maio.

+ Terroristas islâmicos sequestram pastor e outros 16 cristãos na Nigéria

+ 100 cristãos nigerianos foram mortos em abril por militantes Fulani e Boko Haram, diz ONG

+ Dezesseis cristãos nigerianos são mortos friamente durante consagração de crianças

+ Nigéria: desafios dos cristãos perante o Boko Haram

A polícia calcula o número de pessoas mortas nas áreas no domingo, 26 de maio, às cinco, e disse que 12 casas foram incendiadas . Sarki disse que mais de 12 casas foram queimadas e que 12 cristãos adicionais ficaram feridos nos ataques.

VEJA TAMBÉM
Victor Moses, da Seleção da Nigéria, é filho de cristãos perseguidos

Ele disse que a violência aconteceu nas áreas de Rikkos, Angwan Rukuba, Tina Junction, Cele Bridge, Dutse Uku e Yan Trailer. Sarki identificou dois dos cristãos mortos quando eles voltavam para casa dos cultos da ECWA na manhã de domingo como Enoch Monday e Istifanus Ismailaj.

Os ataques podem ter levado a mais fatalidades. O chefe da comunhão um norte pastores Nigéria conhecida como a Associação cristãos Arewa e pastores indígenas (ACIPA), o Rev. Luke Shehu, disse em um comunicado de imprensa que ‘cerca de 30’ cristãos foram mortos e 20 casas queimadas.

O pastor Shehu, que supervisiona uma congregação em Jos, disse que a milícia muçulmana Fulani é responsável pelos ataques, que segundo ele fazem parte de uma ” fulanização e islamização” planejada da Nigéria .

“Apesar da intervenção dos agentes de segurança, em menos de 12 horas cerca de 30 cristãos foram mortos e mais de 20 casas foram queimadas ou destruídas pela milícia muçulmana, algumas em uniformes militares do entroncamento de Tina, ponte Cele, áreas de Dutse Uku e Nasarawa. Comunidades muçulmanas em Jos North ”, disse o Pastor Shehu.

VEJA TAMBÉM
Boko Haram invade escola e sequestra meninas, mais de 110 permanecem desaparecidas

Cristãos e igrejas no estado de Kaduna estão sob ataque há anos por pastores ou grupos terroristas muçulmanos.

Os cristãos compõem 51,3% da população da Nigéria , enquanto os muçulmanos que vivem principalmente no norte e no cinturão do meio representam 45%.

A Nigéria ficou em 12º lugar na lista de observadores do mundo de 2019 da Open Doors, de países onde os cristãos sofrem mais perseguição.