Da redação

Nesta terça-feira (4) foi aprovado na Câmara de Palmas, o projeto de lei  que extingue a cobrança de taxa mínima de água e esgoto. A justificativa de Filipe Martins, que é o autor do projeto, é de que o consumidor tem os direitos prejudicados ao pagar pelo que não utilizou. 

Atualmente a empresa que administra o serviço de águas no município cobra o “consumo mínimo” de 10 m³, ou seja, mesmo que o consumidor utilize menos de 10 m³ no mês ele é obrigado a pagar o valor correspondente a este consumo mínimo. Mesmo utilizando menos, o palmense não tem direito ao abatimento na conta.

+ Filipe Martins repudia casamento de mulher com ela mesma: “Desconstrução dos valores familiares”

No entendimento de Martins, os usuários deveriam pagar pela quantidade efetiva do produto recebido. “Além de injusta com o consumidor a cobrança estimula o desperdício, uma vez que leva o usuário a se descuidar do consumo racional. Extinguir a cobrança vai beneficiar aquelas famílias que consomem quantidade menor”, disse o parlamentar.

VEJA TAMBÉM
Lideranças se mobilizam no TO para eleger Filipe Martins deputado estadual

A proibição da cobrança precisa ser sancionada pela Prefeitura de Palmas para entrar em vigor.  

A moradora da quadra 405 Norte, Ana Maria Oliveira comemora a conquista e diz que será beneficiada. “São tantas cobranças abusivas que pagamos. Espero que realmente seja aprovada”, pediu.