Da redação

“A Igreja me ajudou e me ajudou a sair desse estilo de vida”, disse

Enquanto o orgulho gay é celebrado em diferentes partes do mundo com um impulso à “Lei da Igualdade” para expandir as proteções contra a discriminação das pessoas LGBT, a Igreja Evangélica enfrenta a ameaça de mais consequências negativas se não for incorporada.

Mas um ex-transgênero e uma ex-lésbica estão falando em voz alta, dizendo “The Prayer Link”, da CBN, que ir a uma igreja e ouvir os ensinamentos bíblicos os libertou de seu passado.

“A Bíblia diz que o pecado é divertido por uma temporada”, disse Janet Boynes, ex-lésbica no programa. “Minha vida estava tomando uma espiral descendente, mas o Senhor estava trabalhando em meu coração”.

Boynes estava em um relacionamento com pessoas do mesmo sexo por 14 anos antes de um encontro casual a levou à Assembléia de Deus de Maple Grove em Maple Grove, Minnesota.

“É aí que a Igreja me ajudou e me ajudou a sair desse estilo de vida”, disse ele.

Boynes agora dirige o ministério internacional Janet Boynes que se concentra em ministrar a pessoas que saíram do estilo de vida gay e lésbico.

VEJA TAMBÉM
Pastor Malafaia nega conhecer modelo gay que se declarou sobrinho-neto dele

“Queremos ajudá-los e levá-los a um conselheiro apropriado, envolvê-los com sua igreja e conversar com as igrejas de todo o país sobre como eles podem trabalhar com aqueles que estão em dificuldades”, disse ele.

Jeffrey McCall viveu por dois anos como uma “mulher” transgênero chamada Scarlet e durante esse tempo ele disse que ouvia em segredo pastorear Jentezen Franklin, baseado na Geórgia.

McCall disse que foram essas mensagens baseadas na Bíblia que finalmente chegaram em casa e começaram o processo de liberdade.

“Obviamente, não seria ele ir para a igreja como Scarlet”, disse ele, “e durante esse tempo, havia muitas coisas que ele disse e nunca vai esquecer uma mensagem .. ‘feridas profundas, profunda cura’ Ele falou sobre essas feridas profundas que Às vezes temos e sobre como o Senhor pode curá-los “.

“Essa foi uma mensagem que especificamente chamou minha atenção, sabendo que havia um processo de cura que o Senhor poderia dar a qualquer um de nós”, continuou ele.

McCall disse que viver sua vida como Scarlet levou à culpa, depressão e pensamentos suicidas.

VEJA TAMBÉM
Cantor testemunha no Raul Gil: "Renuncio minha homossexualidade para ir para o céu"

Finalmente, ele clamou a Deus em 2016.

“Eu disse a Deus: ‘Eu vou viver para você?’, Ele compartilhou no programa. “Eu disse: ‘Eu sei que há algo mais do que apenas a igreja, há algo que acontece na vida das pessoas onde elas têm alegria e paz’. E ouvi Deus dizer: ‘Sim, você viverá por mim'”.

Jeffrey agora está compartilhando sua história em seu novo livro: “Por um tempo como este: de um transexual a um filho de Deus”.

Ele também viaja por todos os Estados Unidos para espalhar a mensagem de que o amor de Deus pode transformar os quebrados e os perdidos.

(Com CBN)