Senado quer retorno da coligação proporcional

O retorno das coligações proporcionais voltou a ser tema no Senado nos últimas. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), afirmou que montará um grupo de trabalho para construir um projeto de reforma política no segundo semestre de 2019, para discutir o retorno da coligação proporcional entre partidos para cargos legislativos.

Vale ressaltar que em 2017, o Congresso Nacional aprovou o fim da coligação proporcional para 2020, quando ocorrerão eleições municipais. Já o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou ser contra a pauta.

— Nós fizemos uma grande reforma política, que quase ninguém viu: o fim de coligação (proporcional). Tenho medo de a gente retomar um debate. A reforma que aprovamos vai reduzir o número de partidos”, disse Maia.

Senador Ângelo Coronel comenta

— A próxima eleição, de 2020, em que deve vigorar a vedação, nos revela que os partidos não estão prontos para uma mudança dessa radicalidade em pleitos municipais, em que um grande número de partidos seria gravemente afetado nas suas representações locais. É nítido que a mudança apenas fortalece os grandes partidos — argumentou o senador baiano, Ângelo Coronel (PSD-BA).

VEJA TAMBÉM
Magno Malta é eleito melhor senador do Brasil em votação popular

Saiba + PEC que regulamenta carreira de procurador municipal está pronta para votação no Senado

Saiba + Senado aprova projeto que criminaliza homofobia; liberdade religiosa está garantida no texto