Da redação JM

“Esse tal discurso de ódio é tão vago que nós cristãos estaremos em constante perigo…as disparidades de interpretação atingirão de morte os nossos púlpitos”.

Em vídeo divulgado na noite desta sexta-feira (14), o pastor e deputado federal Marco Feliciano (PODE-SP) critica a quebra de acordo que o STF realizou ao tomar para si a iniciativa de legislar sobre a criminalização da homofobia, aprovada na última quinta-feira (13) por oito ministros da Corte.

“Por anos nós lutamos no Congresso Nacional, nós debatemos o assunto, fizemos audiências públicas, e agora que estávamos criando uma lei que pudesse amparar a todos os interessados o STF quebra um acordo feito conosco (com a Bancada Evangélica), pois eles prometeram”.

+ Marco Feliciano recebe medalha “Jerusalém de Ouro”

+ Bancada Evangélica repudia decisão do STF sobre homofobia: “liberdade religiosa foi restringida”

+ Bolsonaro volta a cogitar ministro evangélico no STF em evento da Assembleia de Deus

Feliciano destaca que os deputados vão se dedicar ao máximo para votar com urgência uma lei que seja justa e substitua essa feita pela usurpação do STF. “Lutaremos com todas as nossas forças para votar uma leia que corrija essa desgraça que hoje atinge a nossa liberdade religiosa“, disse o pastor.

VEJA TAMBÉM
PT aciona Justiça para reverter anulação de lei anti-homofobia no DF

O parlamentar mostra preocupação com o caráter dúbio do texto aprovado pela Corte. Nele, o Supremo diz que “é assegurado o direito de pregar e de divulgar livremente…desde que tais manifestações não configurem discurso de ódio“.

Esse tal discurso de ódio é tão vago que nós cristãos estaremos em constante perigo…as disparidades de interpretação atingirão de morte os nossos púlpitos“.

O JM Notícia tem mostrado constantemente a posição de inúmeros líderes cristãos e convenções evangélicas sobre o perigo do cerceamento da liberdade de expressão e religiosa feito aos cristãos nas pautas recentes do STF.

Assista: