Da redação JM

RI Sao Gonçalo (RJ) 16/06/2019 – Velorio do partor Anderson do Carmo, morto a tiros em casa, marido da deputada federal Flordelis. Foto Alexandre Cassiano / Agencia O Globo.

A cantora e deputada federal Flordelis dos Santos Souza (PSD) revelou durante o velório do seu marido Anderson do Carmo de Souza, de 42 anos, executado a tiros dentro de casa, na madrugada deste domingo (16), em Pendotiba, em Niterói, que a morte na família foi anunciada por Deus em um sonho que seu filho teve.

A parlamentar, que acompanhou o culto fúnebre sentada ao lado do caixão, chegou a passar mal. Ela desmaiou e precisou receber atendimento médico. Dezenas de pessoas acompanham a cerimônia. Uma fila foi formada e pessoas passaram junto ao corpo para dar o último adeus ao pastor.

+ Ministra Damares lamenta morte do pastor Anderson do Carmo: “profundamente abalada”

+ Morre pastor Anderson do Carmo, esposo da deputada Flordelis, assassinado com 15 tiros

Segundo Flordelis, o filho sonhou com uma tragédia. “Essa semana o Ramon sonhou com a vinda de Jesus. Sonhou que uma foice cortava as coisas boas. Ele não disse se subia. Perguntei para ele o quê subia e ele me disse que apenas uma rosa vermelha subia. Então, eu disse: ‘Deus vai levar alguém da nossa casa’. Agora está aí, nosso pastor. Se tem uma coisa que ele não iria gostar, é que hoje domingo as portas estivessem fechadas. E o combinado era, se um de nós fossemos embora, o outro faria o culto mesmo assim, chorando.

VEJA TAMBÉM
Atleta morre no HGP após acidente com lancha dos bombeiros em prova aquática

A deputada também fez uma homenagem ao marido e cantou uma música. “Hoje é dia de cultuar o Senhor e vamos cultuar. Se Deus fizer, ele é Deus. Se não fizer, vai continuar sendo Deus. Ele é bom. Meu marido gostava de cantar esse hino”, disse em referência ao louvor gospel “Deus é Deus”, do cantor Delino Marçal.

A morte do pastor gerou comoção nacional no meio cristão onde era muito conhecido e querido. Cantores, pastores e líderes foram às redes sociais demonstrar pesar pela partida do amigo.