Os 10 vereadores cassados não compareceram na sessão / Foto: Voz do Brasil

Dez vereadores de Augustinópolis foram cassados nesta terça-feira (18) pela Câmara Municipal do município. Eles foram afastados pela Justiça no dia 25 de janeiro por suspeita de recebimento de propina da prefeitura em troca da aprovação de projetos de autoria do prefeito.

A sessão foi presidida pelo presidente da Câmara, Cícero Moutinho (PR). Votaram pela cassação os 10 suplentes de vereadores. Na ocasião, foram cassados os seguintes vereadores:

Luizinha (PP), Toinho (PTB), Antônio Barbosa (SD), Antônio Queiroz (PSB), Neguin da Civil (MDB), Ozeas (PR), Nildo Lopes (PSDB), Ângela da Rapadura (PSDB), Marcos da Igreja (PRB) e Vaguin do Hospital (MDB).

Entenda

De acordo com o delegado Jacson Wutke, na época da investigação eles apuraram que os investigados valeram-se dos cargos que exerciam para instituir na Câmara de Vereadores de Augustinópolis “verdadeira organização criminosa, com fito de alcançar vantagens indevidas em razão dos seus cargos”.

Disse também que eles exigiam do prefeito da cidade, Julio da Silva Oliveira, o pagamento de vantagem indevida para aprovação dos projetos de lei referentes ao orçamento do Município de Augustinópolis (TO) para o exercício de 2019.