Da redação

O deputado federal Roberto de Lucena (PODEMOS/SP), vice-presidente da Frente Parlamentar Evangélica, teve acesso a dados enviados pelo Ministério da Economia que mostram que há 50.814 imóveis de uso especial sob gestão da Secretaria de Patrimônio da União, do Governo Federal. Os valores somavam R$ 654 bilhões no final de 2018 no balanço da União.

Em valores de mercado atualizados, esses imóveis já valem bem mais e poderiam ajudar no rombo da Previdência. Estão incluídos aí os imóveis pertencentes ao INSS e ao Regime Geral da Previdência Social (RGPS).

+ Deputado Roberto de Lucena fala sobre envelhecimento ativo e saudável na Itália

+ Líder evangélico, deputado Roberto de Lucena, toma posse no Uruguai como membro do Parlasul

“Se o relator da Reforma da Previdência estima uma economia de R$ 913 bilhões em 10 anos, temos aí uma variável que já cobriria o eventual rombo da Previdência e ainda sobraria dinheiro”, disse, nesta segunda-feira (24). “Precisaríamos colocar essa extraordinária carteira no mercado de títulos imobiliários”, sugeriu Lucena, que representa o Alto Tietê (SP) na Câmara Federal.

VEJA TAMBÉM
Líder evangélico, deputado Roberto de Lucena é recebido por Jair Bolsonaro

Dados sobre os imóveis foram obtidas por meio de um requerimento de informações enviado por Lucena ao Ministério. 

O deputado é favorável à Reforma da Previdência, mas com ajustes. “Ela precisa ser, principalmente, justa com os trabalhadores, os idosos e as pessoas mais pobres”, defende.