Da redação

Prestes a completar duas semanas, o assassinato do pastor Anderson do Carmo, no Rio de Janeiro, segue pouco esclarecido. Sua própria mulher, a deputada federal e cantora Flordelis dos Santos Souza, é uma das investigadas, assim como alguns de seus 55 filhos, a maioria adotada.

Em entrevista a VEJA, ela volta a se declarar inocente e admite que há motivos para desconfiar de Lucas, o filho de 18 anos que está em prisão temporária. A parlamentar considera estranho o jovem, que não viva com os pais, ter aparecido nas câmeras da rua na noite do crime. Flordelis diz ainda que Lucas e Anderson “tinham problemas”.

+ Pastor, filho de Flordelis anuncia que está deixando igreja fundada pelos pais

+ Flordelis: advogado do filho diz que arma pode ter sido plantada na casa

“Aos 14 anos, meu filho roubou uns relógios que o irmão colecionava, pôs para vender e nós descobrimos. Como a situação era grave, meu marido bateu nele como corretivo. Hoje está no tráfico.”

Na entrevista, a deputa também comenta algumas das hipóteses levantadas sobre a motivação do crime, como um possível adultério do marido e até uma denúncia de que ele teria molestado filhas. “Pensei por um instante, ‘será que fui casada com um homem que não conhecia?’”, questiona a deputada, que não acredita em nenhuma das conjecturas e ressalta: “Mesmo se ele fosse um monstro, mereceria a prisão, e nunca a morte”. A parlamentar responde, ainda, sobre o sumiço de seu próprio celular e do aparelho do marido – acontecimentos que levantam suspeitas da polícia.

VEJA TAMBÉM
Caso Flordelis: Investigadores já teriam solucionado o crime, diz fonte da delegacia

Não fala mais

Flordelis emitiu uma nota nas redes sociais dizendo que não vai mais falar com a imprensa e que já deu as entrevistas necessárias e agora é hora de deixar somente a polícia trabalhar.