Da redação

Prefeitos e reitor se reuniram com o Ministério Público para os ajustes finais de contratação da Unitins para o concurso

Os prefeitos dos municípios de Palmeirópolis, Jaú e São Salvador do Tocantins, juntamente com o reitor da Universidade Estadual do Tocantins (Unitins), Augusto Rezende, se reuniram na tarde desta quarta-feira, 03, com a promotora de Justiça da Comarca de Palmeirópolis, Janete de Souza Santos Intigar, para fazerem o alinhamento das informações para efetivação da contratação da Unitins, que será responsável pela organização e realização do concurso público unificado de provas e títulos.

O prefeito de Palmeirópolis, Fábio Vaz, falou que a maior preocupação dos três municípios na realização desse concurso era a contratação de uma instituição com padrão nacional e de credibilidade.

“Individualmente, os municípios não teriam a condição de realizar a contratação de uma instituição com esse perfil, e pensando na economicidade houve a iniciativa da realização do concurso unificado. Acredito também que, com isso, evoluímos muito enquanto cidade, em que todas as Secretarias e assessores jurídicos se envolveram pesquisando, realizando adequações e nivelando as informações em prol da realização desse concurso”, declarou o gestor.

O reitor da Unitins, Augusto Rezende, disse que a realização de um concurso unificado entre municípios é uma ideia inovadora para o Estado e que, ao ser procurado pelos prefeitos no início do ano, prontamente percebeu que a universidade teria a capacidade intelectual e pedagógica de realizar esse concurso.

“Após as primeiras tratativas rapidamente os municípios se mobilizaram internamente na realização de nivelamento dos cargos para chegarmos em uma matriz única de cargos comuns para os três municípios. Com a unificação é possível reduzir consideravelmente o valor da elaboração das questões, que é um dos principais na elaboração de um concurso público”, disse.

Ao finalizar o reitor agradeceu pela confiança na capacidade da instituição e também o apoio do Ministério Público no acompanhamento do processo. “Isso traz transparência para o nosso certame e segurança para a nossa instituição, e tenho certeza que conseguiremos ter ótimos resultados”, concluiu o reitor da Unitins.

Para a promotora Janete Intigar, essa parceria entre o Poder Público e o Ministério Público é muito importante. “O Ministério Público não é apenas um órgão fiscalizador, sendo também um coadjutor da administração pública”, frisou.

O edital deverá ser lançado no início do segundo semestre com aproximadamente 200 cargos entre nível fundamental, médio e superior.