Redação JM Notícia

Pesquisa em sítio arqueológico de Israel | Foto: Amir Cohen/Reuters

Arqueólogos encontraram no sul de Israel algumas evidências de que ali era a cidade bíblica de Ziclague, onde Davi teria se refugiado para fugir de Saul.

A jazida de Khirbet al Rai tinha diversos objetos que mostram evidências da existência de filisteus e israelitas, e isso fizeram os pesquisadores considerarem estar sobre a geografia do relato bíblico que mostra Davi recebendo amparo do monarca filisteu Aquis.

Diante desses fatos, o professor Yosef Garfinkel, da Universidade Hebraica de Jerusalém, e o investigador da Autoridade de Antiguidades de Israel, Saar Ganor – junto com uma equipe da Universidade de Macquarie de Sydney (Austrália) passaram a considerar a localização como uma das 12 possíveis áreas onde ficava Ziclague.

Entre os objetos estudos e, após o teste de carbono, identificados como 10 mil a.C. estavam lâmpada de azeite, alguidares, ferramentas de pedra e metal, entre outros que eram comuns nas civilizações israelitas e dos filisteus entre os séculos XII e XI a.C..

Garfinkel e Ganor realizaram um estudo arqueológico para criar um mapa do início do reinado de David, onde Ziclague e Shaaraim estariam situados na frente ocidental, ambas no alto de colinas com vistas para a terra filisteia e da Judéia.

VEJA TAMBÉM
Unesco aprova resolução contra Israel sobre Jerusalém

“Khirbet Qeiyafa (Shaaraim) no Vale Elah, se encontra em frente à filisteia Gate, e Khirbet al Rai (Ziclague) se encontra em frente a Ascalão. Esta descrição geográfica se reflete no lamento do rei Davi pela morte do rei Saul e (seu filho) Yonatan na sua batalha contra os filisteus”, dizem os pesquisadores.

Segundo a narrativa bíblica, David esteve refugiado em Ziclague antes de ser proclamado rei em Hebrom, após a morte do monarca Saul e o seu filho Jonatan.