A deputada Tabata Amaral: ameaçada de expulsão pelo PDT caso vote a favor da reforma da Previdência (Cleia Viana/Câmara dos Deputados)

O presidente do PDT Carlos Lupi, afirmou nesta terça-feira (09) em reunião na Câmara dos Deputados com a bancada do PDT, que o parlamentar que apoiar a reforma da previdência proposta pelo governo Jair Bolsonaro será punido com o desligamento da legenda.

A fala foi uma indireta a deputada Tabata Amaral que é favorável à reforma e lidera um grupo dentro do PDT que também promete acompanhá-la na votação.

O ex-ministro Ciro Gomes, chegou a telefonar para a deputada Tabata pedindo para que ela seguisse a determinação do presidente Carlos Lupi, no entanto, não obteve sucesso.

Lupi disse que, na convenção do PDT realizada em março deste ano, a legenda fechou questão contra a reforma da Previdência. “Desrespeitar essa decisão é muito grave”, argumentou ele, ao lembrar que os desobedientes enfrentarão processo na Comissão de Ética.