Redação JM Notícia

Muro dos Reformadores |Foto: Reprodução LemanBleu

O monumento da Reforma Protestante foi vandalizado por ativistas LGBT que jogaram tintas nas cores do arco-íris em um dos pontos turísticos mais importantes da cidade de Genebra, Suíça.

O “Muro dos Reformadores” [Parc des Bastions] foi inagurado em 1909 em homenagem aos quatro pregadores reformadores protestantes que são: Guilherme Farel, João Calvino, Teodoro de Beza e João Knox.

Para quem não conhece, Guilherme Farel (1489 – 1565) é um dos instigadores da Reforma em Genebra, João Calvino (1509 – 1564) é a personagem chave desse movimento, Teodoro de Beza (1513 – 1605) foi reitor da Academia de Genebra e sucessor de Calvino e João Knox (1513 – 1572) foi o fundador do culto presbiteriano na Escócia.

O conselho da cidade de Genebra abrirá uma queixa criminal para investigar os autores do ato de vandalismo, segundo o site LemanBleu. Os funcionários do Parque dos Bastiões providenciariam a limpeza do monumento.

Em março deste ano as estátuas dos quatros reformadores foi alvo de ataque de um grupo feminista que escreveu: “Onde estão as mulheres?”.