Da redação

Protesto da familia do pastor Anderson Do Carmo esposo da deputada Flordeliz em São Gonçalo , na foto a mae do pastor Maria Edna Virginio de Oliveira junto ao tumulo do filho , Foto de Gilvan de Souza / Agencia O Dia – Gilvan de Souza / Agencia O Dia

Cerca de 100 pessoas usando camisas estampadas com o rosto de Anderson do Carmo Souza realizaram um protesto, na manhã deste domingo, para cobrar Justiça pela morte do pastor. Os manifestantes fizeram uma caminhada de aproximadamente dois quilômetros e foram do local onde seria a nova sede do Ministério Flordelis, no Laranjal, em São Gonçalo, até o Cemitério Memorial Parque Nycteroy.

Com balões, a mãe, a irmã e três filhos de Anderson pediram Justiça e que a Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI) identifique os culpados pela morte do pastor.

+ Flordelis faz homenagem ao marido assassinado: ‘te amarei eternamente!’

+ Único filho biológico de Anderson e Flordelis quer Justiça ‘doa a quem doer’

Muito abalada, Maria Edna Virgínia do Carmo, de 64 anos, mãe de Anderson, disse que pretende lutar para que o caso seja esclarecido. “Estou muito triste e chocada. Só quero Justiça. Muita Justiça. Estou sofrendo muito, estou muito angustiada. Esse crime abalou todo o país. Estamos aqui para lutar até o final”, disse. 

Protesto da familia do pastor Anderson Do Carmo esposo da deputada Flordeliz em São Gonçalo , na foto protesto, Foto de Gilvan de Souza / Agencia O Dia – Gilvan de Souza / Agencia O Dia

A mãe do pastor contou que a deputada Flordelis não entrou em contato com ela após o crime. “Nunca falou comigo, nunca me procurou, nunca me telefonou. E também nem quero que ela me procure”, disparou.Ela afirmou que o filho ajudava a todos e não merecia ter um final trágico. “Um rapaz que ajudou tanta gente, que criou tanta gente, e acabou nessa tragédia. Não sei nem como estou em pé. Ele não merecia. Foram falsos e traíras com ele”, lamentou.

Os manifestantes também pediram questionaram o paradeiro do celular de Anderson, que sumiu desde o crime. “Cadê o celular do meu filho?”, perguntou a mãe do pastor.Daniel dos Santos de Souza, 21 anos, filho biológico de Flordelis e Anderson, disse que o pai “não merecia isso” e desconversou quando questionado sobre quem ele acreditava ser o mandante do crime. “Sem palavras. Não sei. Não sei nem porque fizeram isso”. Ele também evitou falar sobre a mãe. “Não quero falar nada sobre isso. Estou aqui apenas para lutar por Justiça”.

O advogado Angelo Máximo, que defende a família do pastor Anderson, afirmou que vai pedir para que Maria Edna seja ouvida pela delegada Bárbara Lomba. “Ela é a mãe da vítima e a gente precisa saber, através da mãe, se a vítima já tinha relatado alguma coisa a ela no âmbito familiar”, disse.

Mizael agradeceu o apoio e disse que um dos sonhos do pai era inaugurar o Ministério Flordelis no Laranjal. “Estamos aqui porque esse foi um dos sonhos dele. Realizar a inauguração dessa igreja. Infelizmente, roubaram esse sonho dele. Estamos nesse ato para clamar por justiça e verdade. Espero que esse caso seja solucionado o mais rápido possível. Não consigo trabalhar, a minha vida não voltou ao normal. Desde o dia 16 de junho a minha vida mudou. O meu pai me orientava, me ajudava. Hoje, eu acordo e não sei o que fazer. Ele era o nosso líder”, lamentou.

Flordelis não reconhece protesto

A deputada federal Flordelis não participou do ato. A assessoria de imprensa da parlamentar disse não reconhecer o evento.

(Com informações O Dia)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here