Da redação

Reunião com grupo de empresários para instalação de uma indústria de placas fotovoltaicas no Tocantins 

Em sua primeira agenda oficial após reassumir o comando do Poder Executivo Estadual, o governador Mauro Carlesse recebeu um grupo de empresários, que já haviam iniciado junto ao então governador em exercício, Wanderlei Barbosa, as tratativas para instalação de uma indústria de placas fotovoltaicas no Tocantins. O equipamento é utilizado para a produção de energia solar.

“Essas reuniões são importantes para acompanharmos o andamento dos processos. Hoje, estão aqui os secretários que irão cuidar de cada etapa e a nossa preocupação é sempre gerar empregos. Se a empresa vai criar oportunidade para nossa gente tem o apoio do Governo”, afirmou o Governador.

+ Primeira fábrica de placas fotovoltaicas do Brasil pode ser construída em Palmas

+ Indústria de produção de células fotovoltaicas vai investir US$ 2 bilhões de dólares no Tocantins

O vice-governador Wanderlei Barbosa fez a abertura da reunião e informou ao governador Carlesse sobre o andamento dos trabalhos. “Agendamos essa reunião para que as discussões tenham andamento e possamos ver o resultado do trabalho. Estamos prontos para ouvir as reivindicações dos investidores e dar os encaminhamentos buscando as soluções. Nossa orientação é que o projeto seja protocolado na Secretaria de Indústria e Comércio e o processo tenha andamento junto às demais pastas”, afirmou o Vice-governador.

VEJA TAMBÉM
Ataídes concluiu programação no Bico do Papagaio em reunião com trabalhadores rurais

O presidente da empresa Primavera Importação e Exportação de Grãos, Moacir Vieira, afirmou que os recursos para a implantação da indústria de placas fotovoltaicas e também lâmpadas de led, virão da China e Coréia do Sul e pelo potencial da empresa a ser implantada, serão gerados 300 empregos diretos. “Nós já vamos protocolar o projeto e os documentos na Secretaria da Indústria e Comércio e vamos seguir trabalhando na implantação da fábrica. O que precisamos do Governo é que ofereça as condições ideais para instalar o empreendimento”, afirmou Vieira.

De acordo com o secretário de Indústria e Comércio, Ridoval Chiareloto, a empresa deverá apresentar a documentação necessária juntamente com o projeto de implantação da Indústria para ser analisada pelo Conselho de Desenvolvimento Econômico (CDE) e a possível concessão de incentivos fiscais voltados à instalação desta modalidade de negócio.

Paralela a essa discussão, a empresa já está em busca de uma área próxima à Capital que possa oferecer a logística necessária para sua implantação, assim como o fornecimento de energia elétrica suficiente para a instalação do empreendimento, que em um segundo momento, também pretende construir uma usina de energia solar.

VEJA TAMBÉM
Divulgação da lista de inscritos em programas habitacionais pode se tornar obrigatória

Presentes

Também participaram da reunião, o presidente da Companhia Imobiliária do Tocantins (Terratins), Aleandro Lacerda; o diretor de relações institucionais da Energisa, Allan Kardec Moreira; o vice-presidente da empresa Primavera, Oscar Yang Young Lee; o prefeito de Silvanópolis, Genivon Rosa; e a prefeita de Lizarda, Suelene Lustosa (Sussu).