Igreja em Goiânia é confundida com boate

Pastor norte-americano critica igrejas modernas focadas no entretenimento

Redação JM Notícia

Inaugurada no primeiro semestre de 2018, a Igreja Casa, em Goiânia, tem uma fachada em preto com uma grande casa iluminada desenhada. O templo está localizado no Setor Bueno, uma das regiões mais badaladas da cidade.

Por não ter nenhuma identificação de que ali seria uma igreja, muitas pessoas confundem o galpão com uma balada. Quando foi inaugurada, muitos moradores da região se espantaram por saber que era uma igreja.

“Gente essa igreja evangélica parece uma boate crazy”, escreveu uma internauta. “Tá de sacanagem que é uma igreja aquele lugar. Achei que era um salão de festa”, escreveu outro usuário do Twitter. “Cara de boate de música eletrônica ainda”, escreveu outra.

A denominação é liderada pelo pastor Davi Passamani e sua esposa, Giovanna, e segue o estilo de megaigrejas como a Hillsong. Atraindo muitos de jovens à Cristo com um trabalho evangelístico e social.

Mas segundo a pastora Giovanna, não existiu nenhuma intenção por parte deles de fazer com que a fachada da igreja se pareça uma boate. A ideia da igreja nasceu de forma muito natural, da vontade de louvar e adorar a Deus em um lugar aconchegante”, disse ela ao site Curta Mais na época da inauguração.

VEJA TAMBÉM
Pastor batista morre afogado enquanto trabalhava

“Nasceu da vontade de ter um lugar onde as pessoas pudessem entrar em contato com Ele com mais privacidade, sem que as roupas que estão vestindo, por exemplo, fossem o mais importante”, declarou ela.

Além da fachada em preto, o interior da igreja também tem paredes escuras e uma iluminação especial colorida. Outro grande diferencial é o louvor, com um pastor músico, a denominação se destaca neste cenário musical.

Teólogo crítica igrejas modernas

Ainda que ofereçam trabalhos louváveis de evangelismo e assistência social, igrejas modernas como a Casa e a própria Hillsong Church são comumente atacadas por teólogos.

Recentemente o pastor David Jeremiah, líder da Igreja da Comunidade de Shadow Mountain, uma mega-igreja Batista do Sul em El Cajon, Califórnia, criticou denominações que se parecem mais com organizações sociais e menos com uma igreja.

“A Igreja está sendo atacada. Estão esquecendo o que a igreja deveria ser”, disse ele ao site The Christian Post. “Não somos um serviço de entretenimento: não estamos aqui para ver o quão perto podemos chegar do que o mundo faz. Mas há muito do mundo na Igreja e vice-versa que não podemos dizer a diferença”. criticou.

VEJA TAMBÉM
Pastor usa dinheiro do dízimo para ajudar famílias a pagarem dívidas

O pastor lembrou ainda de uma pesquisa recente do Barna Group, realizada nos EUA, que diz que os jovens da Geração Y (nascidos entre 1981 e 1996 – também chamados de millennials) e Z (nascido a partir de 1997) estão cada vez mais se afastando de igrejas modernas e procurando filiação em igrejas tradicionais.

“Aqui na Califórnia, vemos interesse por parte dos millennials e mais jovens pela Bíblia e pela verdade”, disse o pastor. “Na maioria das vezes, vemos estatísticas sobre como as pessoas estão deixando a Igreja, mas, em muitos aspectos, os jovens estão exigindo mais verdade, mais ensino e menos entretenimento. Eles não estão interessados ​​em expressões superficiais da religião”, exemplificou o pastor.