Da redação

Uma lei aprovada pela Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) e sancionada pelo governador João Doria (PSDB) instituiu no calendário oficial do estado o “dia de oração pelas autoridades da nação”.

A data será celebrada toda terceira segunda-feira de cada mês, de acordo com o texto, publicado no Diário Oficial do Estado na quarta-feira (31).

+ Senador promove 40 dias de jejum e oração por estado

+ “Muito jejum e oração”, diz missionário liberto por Cristo da homossexualidade

A lei número 17.136, de autoria dos deputados Chico Sardelli e Reinaldo Alguz, ambos do PV, entrou em vigor na quarta.

Outras leis religiosas

Também na quarta-feira, o Diário Oficial do estado trouxe a sanção e a publicação de outras três leis de caráter religioso no estado.

A lei número 17.133 institui o Dia da Escola Bíblica em homenagem “aos cidadãos cristãos participantes do ensino bíblico nas igrejas”. A data será comemorada anualmente, no terceiro domingo de setembro.

Outra lei, a 17.125, instituiu o “Dia da Assembleia de Deus Ministério de Madureira”, a ser comemorado, todos os anos, em 15 de novembro.

VEJA TAMBÉM
Ato inter-religioso ilumina Congresso com a frase: 'Brasileiros tenham fé'

Também foi criado o “Dia da Igreja Sara Nossa Terra”, celebrado todos os anos em 7 de setembro, com o objetivo de homenagear os cidadãos evangélicos membros da igreja.

Todas as leis foram sancionadas por Doria e começaram a valer na data de publicação.