Redação JM Notícia

O padre Fábio de Melo usou suas redes sociais para criticar as “saidinhas” de criminosos durante datas comemorativas como o Dia dos Pais.

O religioso escreveu: “Não entendo de leis, mas a ‘saidinha’ deveria ser permitida somente no dia de finados. Para que visitassem os túmulos dos que eles mataram”. Ele se referia à saída de Alexandre Nardoni, condenado pelo assassinato de sua filha, Isabela Nardoni, que terá o direito de passar o Dia dos Pais em casa.

Por conta desta declaração, o padre foi duramente criticado no Twitter com nomes pejorativos além de acusações de ser “justiceiro”, “desonesto”, “desinformado”, “canalha” e vários palavrões.

Tratando de uma depressão e síndrome do pânico, Fábio de Melo resolveu então deixar as redes sociais, se despedindo de seus seguidores e agradecendo a todos os amigos que a rede social lhe trouxe.

“Meus queridos, vou ficando por aqui. Tenho uma saúde emocional a ser cuidada. Sei o quanto já provei a solidão provocada pela depressão, pelo pânico. Tomar remédios só faz sentido quando evitamos os gatilhos dos desconfortos. Este lufar deixou de ser saudável pra mim. Obrigado”.

VEJA TAMBÉM
Kleber Lucas participa de ato contra Jair Bolsonaro no Rio de Janeiro

O perfil do padre é um dos mais elogiados na internet por conta do seu bom humor, mas tudo mudou em poucas horas, quando ele se tornou alvo dos internautas por se posicionar a favor da vítima, não do criminoso.

“Eu apenas salientei sobre a justiça não ser capaz de preservar, para os que sofrem suas perder, o simbolismo das datas, libertando os responsáveis pelas mortes de seus entes queridos. Só isso”, tentou se explicar.

“Agradeço muito o carinho que sempre recebi aqui. Eu me divertia muito com vocês. Obrigado pelos amigos que fiz. Rezem por mim”, pediu o religioso que é um dos religiosos católicos mais famosos do país. “Nunca seremos suficientemente bons nem maus para os que nos imaginam”, completou o padre.