Da redação

“Não tem justificativa as medidas ficarem sem ser votadas há 120 dias, de duas MPs tão importantes como estas”, criticou o parlamentar. Foto: Fernando Lucas

Na sessão ordinária da última quinta-feira, 8, haveria a votação de duas medidas provisórias (MPs) que venceriam no respectivo dia. Uma criaria a estrutura da Secretaria Municipal de Regularização Fundiária, que pela falta da votação não existe mais, e a outra regulamentaria as feiras da Capital.

Durante a sessão, pela manhã, alguns vereadores ficaram exaltados após a fala do Vereador Hélio Santana (PV), onde em seu discurso comentou sobre a votação que iria acontecer às 18h e expressou sua indignação como representante do povo ao ver duas MPs estarem a mais de 120 dias sem votar.

+ Vereador Hélio Santana solicita retirada de manilhas e instalação de semáforos na LO 29 e LO 33

Não tem justificativa as medidas ficarem sem votar há 120 dias, de duas MPs tão importantes como estas, onde uma irá promover a regularização fundiária do município e a outra irá regularizar as feiras de Palmas, onde os feirantes estão passando dificuldades e precisando trabalhar. Os cidadãos estão necessitando dos títulos de terra, quadras que estão precisando receber as regulamentações e os serviços públicos”, ressaltou o Vereador.

VEJA TAMBÉM
Hélio Santana solicitará à prefeitura a construção de feiras na região sudoeste de Palmas

Após a fala de Santana alguns vereadores que estavam presentes se exaltaram e, em seus discursos, fizeram duras críticas ao parlamentar por ele defender a votação, independentemente se ela seria aprovada ou não.

Em alguns discursos era notória a sensação de nervosismo e falta de domínio próprio de alguns pares, pois excediam em seus comentários ofensivos, além de alguns expressarem que o parlamentar queria expor os pares. Porém, o que era previsto por Santana aconteceu às 18h, pois não houve a votação e as MPs foram canceladas.

(Com Assessoria)