Da redação

“Os animais merecem respeito. Cuidar deles é um gesto de amor, respeito e também é uma ação que trata da saúde pública”, disse o vereador Rogerio Santos. Foto: Divulgação

De autoria do vereador Rogério Santos (PRB), os requerimentos aprovados pela Câmara Municipal de Palmas, durante sessão ordinária, solicitam a prefeitura, a ampliação do número de castração e a construção de um espaço de lazer para animais.

A notícia foi divulgada pelo vereador Rogério Santos durante um encontro com ONGs e protetores de animais, na sala de reunião da Câmara.

+ Vereador Pastor Rogério apresenta projeto de combate à violência contra mulheres

“Os animais merecem respeito. Cuidar deles é um gesto de amor, respeito e também é uma ação que trata da saúde pública.  Além da ampliação da castração, também peço, a equiparação do procedimento cirúrgico, entre fêmeas e machos”, diz Rogério.

Para Lilian Castilho, protetora de animais, cães e gatos se reproduzem rapidamente, o número de castração oferecido pelo poder público é insuficiente, em contrapartida, , a demanda das ONGS que contribuem para a proteção dos animais ,e o controle deles é grande. Para ela, a ampliação do procedimento é muito importante. “Nós não reclamamos de alimentar, de recolher, medicar e até de amar, mas a gente precisa que o Poder Público realize as castrações”, entende Lilian.

VEJA TAMBÉM
Jornalista Ricardo Costa é homenageado pela Câmara de Palmas em sessão solene

O requerimento de n° 872/19, solicita, que o Centro de Controle de Zoonoses, aumente o número de castração de cães e gatos em Palmas. Pede também, que o agendamento do serviço, seja feito, não somente através da internet, mas por telefone e pessoalmente. O serviço público deve priorizar donos de animais, que possuem baixa renda, além de ampliar o número de  vagas, para castração destinadas a ONGs e protetores de animais.

Outro pedido nesse texto, é a proibição do método de sacrifício para o controle populacional de animais. O sacrifício, só poderá ser feito, mediante laudo médico, caso haja, necessidade comprovada. E o procedimento deve ser feito sem dor, angústia e de forma instantânea no animal.

Já o Requerimento, n° 871/2019, pede a implantação de uma área de lazer, destinada para cães e gatos, no Parque dos Povos Indígenas. Conhecido como “Parcão”, o recanto de animais, tem o objetivo de estimular a atividade física dos animais de estimação, diminuir o estresse deles  e o respeito aos cães e gatos que também têm o direito de ir e vir.

VEJA TAMBÉM
Câmara aprova orçamento de R$ 1,2 bilhão para Palmas em 2019

Os pedidos, em defesa dos animais, ainda, precisam ser sancionados pela prefeitura da cidade.