Da redação JM

Pastor Douglas Baptista é presidente do Conselho de Educação e Cultura da CGADB. Foto: Reprodução

O título de ministro do Evangelho já não serve como uma segura credencial de integridade e credibilidade. Infelizmente! É nessa linha de reflexão que o pastor assembleiano Douglas Baptista, líder da Assembleia de Deus de Missão do Distrito Federal e presidente do Conselho de Educação e Cultura da CGADB, lamenta sobre os males que a banalização do ministério eclesiástico tem provocado nas igrejas.

Em artigo publicado em sua coluna no site CPADNews, o pastor fala sobre os paradigmas da liderança com integridade. O pastor destaca que, assim como o mundo, a Igreja clama e almeja por líderes eficientes: “A força de um verdadeiro líder deriva da capacidade de engajar e unir seus liderados na luta de um propósito para o bem comum. A crise que vivemos recai exatamente sobre esse ponto. O bem comum tem sido substituído pelo bem pessoal“.

+ Pastor Douglas Baptista lamenta autoritarismo na Igreja: “tem provocado divisões”

+ CGADB participa de audiência e fala contra o aborto: “assassinato de indefesos”

Baptista pontua que Deus está chamando “líderes” e “não detentores de poder”, pois “nada é mais degradante que observar um líder que se diz cristão chafurdado no lamaçal do pecado e da corrupção.”

VEJA TAMBÉM
Cristo não é uma opção, mas a verdade absoluta!

Confira na íntegra clicando aqui.