Da redação

Quatro mandados de prisão temporária estão sendo cumpridos na manhã desta quarta-feira (14) durante uma operação da Polícia Federal em Palmas. A ação investiga venda irregular de lotes na área de proteção do aeroporto Aeroporto Brigadeiro Lysias Rodrigues. Quatro mandados de busca e apreensão também serão cumpridos. A operação foi chamada de Voo Seguro.

De acordo com a PF, a organização criminosa era chefiada pelo presidente e vice-presidente da Associação Parque Aeroporto. Eles seriam os responsáveis por promover, incentiva e financiar as ocupações ilegais de terras de propriedade da Infraero, mediante comercialização de lotes que não são donos. Os nomes não foram divulgados.

+ Pastor passa mal e morre durante desembarque em aeroporto

Cerca de 50 policiais federais participam da operação, que contou com apoio da Polícia Militar e do helicóptero do Centro Integrado de Operações Aéreas – CIOPAER. Os mandados foram expedidos pelo juiz João Paulo Abe, da 4ª Vara Federal de Palmas.

A Polícia Federal informou que o grupo instalou cercas delimitando a área invadida e, desde então, vem fazendo o desmatamento ilegal da vegetação e provocando incêndios. Segundo a polícia, isso pode comprometer a segurança dos voos, dos moradores da região e dos próprios invasores.

VEJA TAMBÉM
PF realiza operação no Incra de Tocantins e superintendente é afastado

Os suspeitos devem responder pelos crimes de associação criminosa, invasão de terras públicas, crimes ambientais e atentado contra a segurança de transporte aéreo. Se forem condenados, podem pegar até 19 anos de prisão.

(Com G1 TO)