TSE autoriza mudança do PRB para Republicanos

A sigla é ligada à Igreja Universal do Reino de Deus, que apoiou Bolsonaro na campanha eleitoral.

Da redação

Nova logotipo do partido traz uma árvore frondosa cujo caule é uma criança do sexo feminino apontando para uma estrela de 6 pontas, com as cores da bandeira do Brasil

O ministro Jorge Mussi, do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), decidiu nesta 5ª feira (15.ago.2019) a favor da mudança de nome do PRB (Partido Republicano Brasileiro) para Republicanos.

Mussi disse que o Tribunal tem autorizado a mudança de nome de partidos, como já foi decidido sobre o Avante, que era PT do B (Partido Trabalhista do Brasil).

A alteração do nome para Republicanos foi decidida pela legenda em 7 de maio, em Brasília. A sigla também passa por uma reformulação de imagem. Quer se consolidar como um partido conservador nos costumes e liberal na economia.

A sigla é ligada à Igreja Universal do Reino de Deus, que apoiou Bolsonaro na campanha eleitoral.

O Republicanos tem entre seus filiados:

  • Marcelo Crivella – bispo e prefeito do Rio de Janeiro;
  • Marcos Pereira –deputado federal por São Paulo e o 1º vice-presidente da Câmara;
  • Celso Russomanno –deputado federal por São Paulo e apresentador de TV;
  • João Campos – deputado federal por Goiás, pastor e membro da bancada da bala;

O partido foi fundado em 25 de agosto de 2005. Na 1ª eleição, em 2006, elegeu um deputado federal e 3 estaduais.

VEJA TAMBÉM
PRB quer César Halum no Ministério da Agricultura, diz Revista Isto É

Atualmente, conta com 31 deputados federais. É a 8ª maior bancada da Câmara. Em 2018, elegeu 42 deputados estaduais e 1 senador.

Segundo o TSE, em abril deste ano, contava com 415 mil filiados –alta de 4,4% maior em relação a 2018.

(Com Poder360)