Da redação JM

A Igreja Universal do Reino de Deus utilizou seu portal de notícias para criticar a grande mídia por desvalorizar o filme “Nada a Perder 2” que está sendo exibido nos cinemas do país e tem ultrapassado até mesmo o filme secular “Rei Leão”.

A IURD diz que a mídia “ignora mobilização social que leva grande público para assistir a “Nada a Perder 2”.

Neste primeiro final de semana de exibições, o filme “Nada a Perder 2” ficou em primeiro lugar nas bilheterias de todo o país. O longa que conta a história do bispo Edir Macedo passou em número de vendas o filme “O Rei Leão” que já há algumas semanas era o mais assistido.

Com o apoio dos membros da Igreja Universal do Reino de Deus que compraram ingressos para evangelizar pelas praças de shoppings e centros comerciais, o filme vendeu mais de 1 milhão de ingressos.

Confira:

Neste mês de agosto, dois acontecimentos tomarão as páginas dos jornais e os portais noticiosos. O primeiro é a estreia de “Nada a Perder 2” – continuação do filme nacional mais visto de todos os tempos. O segundo é a velha fake news (notícia falsa, em inglês) sobre a bilheteria da obra cinematográfica.

VEJA TAMBÉM
Dilma apela para Edir Macedo e católicos contra impeachment

Desde o lançamento de “Os Dez Mandamentos”, adaptação da novela da Record TV para os cinemas, que a mídia não se conforma com o incrível sucesso de filmes com temática espiritual no Brasil, e tenta diminuir a importância do fenômeno. Talvez por não querer aceitar que a Universal conte com um número gigantesco de pessoas que, de forma voluntária, se mobiliza para que multidões possam assistir a um filme transformador.

Essa aliança solidária em prol de um filme e sua mensagem, não é novidade.

A imprensa noticiou, na ocasião, que espíritas promoveram intensamente filmes ligados à sua religião, como “Chico Xavier” e “Nosso Lar”. Mas não houve qualquer ressalva da mesma mídia que sempre critica os cristãos por abraçar e divulgar obras como “Nada a Perder”.

Há também os movimentos que se criam em torno de um filme, como “Pantera Negra”, com voluntários comprando ingressos para distribuir em comunidades carentes dos Estados Unidos, “para assegurar que todas as crianças negras pudessem se ver como heroínas”. Por que os cristãos brasileiros não podem fazer o mesmo, para que os evangélicos possam se ver como donos da própria história?

VEJA TAMBÉM
Bolsonaro visita Edir Macedo e o Templo de Salomão

O ódio e o preconceito contra os cristãos, que cegam parte da imprensa, não a autoriza a mentir.

O filme “Nada a Perder 2”, que estreia esta semana, está fadado ao sucesso porque o público assim o deseja. Goste a mídia, ou não.