Da redação

Alcione Soares trabalha há dois anos na Unidade Básica de Saúde Manoel dos Reis, no Setor Jardim das Flores. “Vai facilitar o atendimento de um paciente surdo que temos na UBS”.

Profissionais da Saúde de Araguaína compõem a nova turma do curso gratuito de Língua Brasileira de Sinais (Libras) oferecido pela Central de Interpretação de Libras (CIL). O curso teve início no último dia 7 e segue até 25 de setembro, com aulas ministradas todas as quartas-feiras, das 15 às 17 horas, na Secretaria Municipal da Assistência Social.

+ AD Madureira de Araguaína realiza Conferência de Missões com pastor Edson Teixeira

+ Conselho contesta prefeitura de Araguaína: “Organização da Marcha é do Comeara”
 
Desde a inauguração da Central, em 2017, 160 pessoas já fizeram o curso, cujo objetivo é facilitar o acesso das pessoas com surdez aos serviços de saúde.

Keila Cristina diz que o aprendizado de Libras irá ajuda-la não somente no trabalho, mas nas relações familiares e na igreja. “É a melhor oportunidade da minha vida!”

“No ano passado, capacitamos 120 pessoas, entre profissionais, estagiários e familiares de surdos e deficientes auditivos assistidos pelos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS). Agora, são 30 servidores de vários setores da Saúde, como a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), unidades básicas de saúde, Hospital Regional e Regulação Municipal”, explicou a Edla Alencar.

VEJA TAMBÉM
Prefeitura de Araguaína abre nova licitação para execução de obras na Feirinha

Material específico

Para a etapa inicial, a coordenadora preparou uma apostila com sinais específicos de saúde. Um novo módulo está previsto para ser iniciado em novembro e o terceiro módulo deve ser concluído até julho do próximo ano.

A turma se reúne todas as quartas-feiras, das 15 às 17 horas, na Central de Interpretação de Libras (CIL) 

Alcione Soares trabalha há dois anos na Unidade Básica de Saúde Manoel dos Reis, no Setor Jardim das Flores. Ela conta que já teve dificuldades de comunicação com um paciente surdo da UBS. “Agora vai ficar mais fácil para entendê-lo e também para que ele me compreenda”.

Aprender para ajudar

A Keila Cristina trabalha há quatro meses na UBS Maria dos Reis, no Setor Barros, onde há um paciente surdo. “É a melhor oportunidade da minha vida! Vai ser útil não somente no meu trabalho; mas na família, pois tenho um parente surdo; e também na igreja, porque há pessoas surdas que têm vontade de frequentar, mas não conseguem compreender o que está sendo dito, vou ficar feliz em poder ajudá-los”, comentou.