Da redação

Secretário apresenta panorama do Plansaúde aos deputados estaduais – Clayton Cristus/Assembleia Legislativa

O secretário da Administração, Edson Cabral, esteve na Comissão de Administração, Trabalho e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa (AL) , nesta terça-feira, 27, em Palmas, após a convocação da AL e também, que contou com a participação do diretor do Plansaúde, Ineijain Siqueira.

+ Após denúncias, TCE abre processo para apurar possíveis irregularidades no Funsaúde e Plansaúde

Importância do Plano

Enfatizando a importância do Plansaúde para os servidores públicos do Estado, o secretário apresentou aos deputados estaduais, qual a situação financeira do plano, bem como quantidades de procedimentos realizados e os desafios da gestão de um plano robusto, que atende mais de 81 mil pessoas em todo o Estado. “O Plansaúde é um patrimônio dos servidores do Estado do Tocantins. O Brasil tem um mercado de saúde fragmentado e complexo, composto por duas grandes esferas: a pública e a privada. No meio, temos os planos de saúde, no caso o Plansaúde foi criado como um benefício ao servidor para ter uma qualidade de vida melhor”, destacou Edson Cabral.

+ Edital de credenciamento de empresas ao Plansaúde “contém cláusula que direciona a seleção”, entende MPTO

VEJA TAMBÉM
Deputados começam a discutir futuro do Estado com sociedade

Necessidade de atualizar legislação

Na reunião, os gestores também destacaram aos deputados a importância de se modernizar a legislação atual do plano. Apontaram que o Plansaúde vem passando por um processo de reestruturação necessário para que possa garantir melhores serviços aos usuários.  A meta para 2019 ainda é modernizar a legislação, que será submetida à Assembleia Legislativa. Segundo eles, a auditoria eletrônica é outro passo importante, já que vai agilizar o processo de auditorias e glosas, agilizando os pagamentos dos prestadores de serviços.

Defesa do Edital de credenciamento de prestadores

Todo o processo de reestruturação do plano foi apresentado, bem como as explicações sobre como o edital de credenciamento de prestadores foi construído. Segundo o diretor do Plansaúde, o que precisa ficar claro é que todo o processo de credenciamento e pagamentos do plano é feito de acordo com a legislação, com total transparência jurídica e contábil. “Como viemos aqui hoje, também prestamos todas as informações solicitadas pelo Tribunal de Contas do Estado e pelo Ministério Público Estadual. Nossa intenção é somar para a construção de um Plano de Saúde que atenda às expectativas de todos, governo, prestadores e principalmente aos servidores públicos estaduais”, frisou Ineijain Siqueira.

VEJA TAMBÉM
Assembleia Legislativa do TO exonera cerca de 1.700 servidores

Relatório apresentado

Na apresentação, o secretário da Secad apontou que o Plansaúde foi criado em 2013 e hoje é o maior plano de saúde do Tocantins, atendendo mais de 81 mil servidores e dependentes. Com um custo mensal, aproximado, de mais de R$ 19,7 milhões, o Plansaúde teve, só este ano, mais de 693 mil procedimentos autorizados, sendo que destes, mais de 300 mil são exames e mais de 150 mil são consultas.

Apresentou também que no primeiro semestre de 2018, a dívida do Plansaúde era de mais de R$ 117 milhões, número reduzido em mais de 83%, após o início do governo Mauro Carlesse. Hoje, segundo os dados do plano, a dívida é de R$ 97,6 milhões, sendo que R$ 18,7 milhões já estão auditados e sendo pagos e outros R$ 76,2 milhões estão em processo de auditoria para pagamento.