Da redação

O governador Mauro Carlesse defendeu a implantação de uma política que eduque as novas gerações, criando uma consciência coletiva voltada à proteção da fauna e flora – Agência Pará

O governador Mauro Carlesse, cumpriu agenda oficial em Belém-PA nesta segunda-feira, 2, a convite do Governo Federal e do governador do Pará, Helder Barbalho, para uma nova reunião, agora com cinco ministros de Estado, para discutir o combate aos incêndios, o desmatamento ilegal e também alternativas de desenvolvimento sustentável na Amazônia Legal.

+ Em encontro com Bolsonaro, Carlesse ressalta importância da TO-500 para desenvolvimento do Brasil

+ Carlesse se reúne com Bolsonaro e demais governadores da Amazônia Legal

Em sua fala, Carlesse defendeu a educação ambiental para jovens e crianças como a principal alternativa visando à preservação das florestas e do cerrado no futuro. Ele destacou que a falta de conhecimento leva tanto os moradores da zona rural, como também o cidadão urbano, a agir de forma inadequada com o meio em que vive.

Educação

O Governador tocantinense defendeu a implantação de uma política que eduque as novas gerações, criando uma consciência coletiva voltada à proteção da fauna e flora. “Ou fazemos isso ou seguiremos gastando milhões no combate às queimadas e não vamos atingir um resultado positivo”, afirmou.

VEJA TAMBÉM
Em Brasília, Carlesse discute duplicação da BR-153, ponte de Xambioá e construção da Transbananal

Como alternativa de conscientização das novas gerações, o governador Mauro Carlesse apresentou aos demais governadores e ministros o programa Pioneiros Pátria Amada. Na proposta do governador Carlesse, inicialmente o programa deve atender cerca de 25 mil crianças nos 139 municípios, visando o complemento da atividade escolar e tendo como principal foco a educação ambiental e o ensinamento de práticas sustentáveis de manejo, visando formar um cidadão consciente e ativo na preservação. “Parte do Fundo da Amazônia pode ser utilizado diretamente para financiar esse programa que poderá ser ampliado para os demais Estados”, propôs o governador Carlesse, que também entregou cópia do projeto aos demais governadores e ministros.

Presentes

Cinco ministros estão presentes nesta reunião em Belém: Onyx Lorenzoni (Casa Civil); Ricardo Salles (Meio Ambiente); Fernando Azevedo (Defesa); Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento); Jorge Oliveira (Secretaria Geral da Presidência da República). Além do anfitrião Hélder Barbalho, governador do Pará, e do governador do Tocantins, Mauro Carlesse, também estão presentes o governador do Mato Grosso, Mauro Mendes; o governador do Amapá, Waldez Góes, que também é presidente do consórcio interestadual da Amazônia Legal; e o vice-governador do Maranhão, Carlos Brandão.