Da redação

Comunicação aconteceu em reunião com os secretários de estado e presidentes de autarquias realizada na sala de reuniões do Palácio Araguaia. Foto: Divulgação

O governador do Estado do Tocantins, Mauro Carlesse, anunciou na noite desta quarta-feira, 4, que a partir de outubro, todos os servidores públicos passarão a receber o salário no primeiro dia útil do mês. A comunicação aconteceu em reunião com os secretários de estado e presidentes de autarquias realizada na sala de reuniões do Palácio Araguaia.

+ Em Belém, Carlesse apresenta programa de educação ambiental a governadores e ministros

“Isso é resultado das medidas de ajustes que tomamos. Foram decisões difíceis, mas necessárias para recuperar a saúde financeira do Estado. Cortamos despesas de todas as naturezas como aluguel de prédios, locação de carros, passagens, diárias, enfim! Tivemos que reduzir a folha de pagamento para buscar o enquadramento do Estado na Lei de Responsabilidade Fiscal. E os resultados estão aparecendo com as obras, com os hospitais funcionando melhor, e para os nossos servidores eu quero dizer que a partir deste próximo mês de outubro, todos irão receber os salários no 1º de cada mês”, afirmou o Governador.

VEJA TAMBÉM
Solicitação de convênio para reforma de unidade de saúde em Lagoa da Confusão é aprovado na Assembleia

Ainda na reunião com os secretários, o governador Mauro Carlesse assinou a Medida Provisória nº15, de 4 de setembro de 2019, e já publicada no Diário Oficial do Estado do mesmo dia, que altera a Lei 3.369 de 4 de julho 2018, possibilitando a inclusão dos instrumentadores cirúrgicos na Força-Tarefa de cirurgias eletivas que será amplificada nos próximos dias.

A reunião

Os trabalhos foram abertos pelo secretário-chefe da Casa Civil, Rolf Vidal, com orientações sobre procedimentos legais e administrativos e teve sequência com apresentações dos secretários da Fazenda e Planejamento, Sandro Henrique Armando, e da Administração, Edson Cabral.

O titular da Secretaria da Fazenda e Planejamento (Sefaz) apresentou números sobre a evolução da arrecadação e também demonstrou os dados de cortes de despesas realizados pelo Governo, que resultaram em uma diminuição de gastos com custeio na ordem de R$ 125 milhões no primeiro semestre. “Todas essas medidas de ajustes foram tomadas porque temos uma meta, o enquadramento do Estado na Lei de Responsabilidade Fiscal. Essa é a meta que é perseguida por nós todos os dias e estamos cada vez mais próximos de conseguir”, afirmou.

VEJA TAMBÉM
MPE quer que município de Taguatinga adeque com urgência os gastos com pessoal ao limite legal

Já gestor da Secretaria da administração (Secad) apresentou dados sobre os gastos com folha de pagamento e orientou aos demais secretários sobre a impossibilidade de aumento de servidores no quadro de pessoal do Estado, devido a necessidade de o Tocantins chegar ao enquadramento na LRF. “Temos que pensar no Estado daqui a frente, não podemos planejar o futuro com a cabeça no Tocantins do passado. Temos que fazer mais com menos, otimizar custos, aproveitar melhor os talentos e fazer uso da tecnologia. Se for o caso, até fazer remanejamentos, mas nesse momento, não é possível acréscimo de pessoal”, frisou.

Após as apresentações, cada gestor utilizou a palavra para apresentação de relatório de ações e para discussão de temas comuns da administração. A reunião que teve início às 18 horas desta quarta-feira, foi finalizada às 0h20 desta quinta-feira, 5.