Redação JM Notícia

O pastor Jarrid Wilson tirou a própria vida

Antes de cometer suicídio nesta segunda-feira (9), o pastor Jarrid Wilson deixou uma mensagem no Twitter dizendo que “amar a Jesus nem sempre cura pensamentos suícidas”.

A morte de um dos líderes da megaigreja Harvest Christian Fellowship chocou não apenas os cristãos da Califórnia (EUA), mas te todo o mundo.

Seus amigos e familiares chegaram a dizer nas redes sociais que o suicídio levou Wilson para Deus e que teria “curado” sua depressão. “Sem mais dor, meu Jerry, sem mais luta. Você foi feito completo e finalmente está livre. Suicídio e depressão alimentaram as piores mentiras, mas você sabia a verdade de Jesus e eu sei que você está ao lado dele neste exato momento”, disse Julienne Wilson, sua esposa.

A pastora Sarah Sheeva usou suas redes sociais para chamar atenção para o assunto cada vez mais debatido no meio cristão, mas criticando a forma romântica como o suicídio de Wilson tem sido tratado.

“Igreja, pastores, temos que parar de ter medo de dizer a verdade às pessoas, pois como Igreja e como líderes, seremos cobrados por Deus”, declarou ela. Sarah entende que tirar a própria vida é se rebelar contra Deus.

VEJA TAMBÉM
"Quebrando o silêncio": Projeto cristão ajuda diminuir índices de suicídio no Brasil

“Dizer que ama a Jesus, e tirar a própria vida, é sim mentir para si mesmo”, disse ela. Em outra parte do texto ela alerta: “O suicídio leva pro inferno sim. Tenha medo mesmo! Não cometa essa burrice!”, completou.