Da redação

Dados do instituto indicam que o cerrado está queimando mais que a Amazônia.

O Tocantins está entre os estados brasileiros com maior número de focos de calor desde que o ano começou. Já são mais de 9 mil desde janeiro. Segundo a Polícia Civil, grande parte destas queimadas tem origem criminosa e 81 pessoas foram responsabilizadas por crimes ambientais relacionados ao fogo desde o começo do ano.

+ Prefeitura: “Condições climáticas têm elevado queimadas, mas focos são menores que anos anteriores”

Uma situação comum é observar pessoas iniciando queimadas às margens de rodovias, como no caso registrado por uma família que passava pela BR-153 em Paraíso do Tocantins. Nas imagens, é possível ver que um homem não identificado tenta aumentar às chamas de um trecho que já queimava. “Pra quê você tá tocando fogo? Moço, não espalha não, deixa quieto do jeito que tá aí. Você pode ser preso sabia?”, alerta o motorista.

O sol forte a as altas temperaturas do Tocantins contribuem para o surgimento dos incêndios. Em setembro, de acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), houve mais focos de queimadas no cerrado do que na Amazônia. Os especialistas apontam a ação humana como tendo relação direta com o número.

“Não é que o cerrado por si só pegue fogo, isso não existe, alguém manejou o fogo de forma errada e acabou se alastrando, e temos tantas ocorrências”, explica o pesquisador da Universidade Federal do Tocantins Jader Nunes Cachoeira.

A pena para quem inicia queimadas é de dois a quatro anos de prisão e a multa pode chegar a R$ 50 milhões. Denúncias podem ser feitas pelos números de emergência dos Bombeiros, da Defesa Civil ou da Polícia Militar. (Com G1)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here