Redação JM Notícia

A Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização realizou nesta quinta-feira (19) uma reunião extraordinária para debater o financiamento e o retorno do investimento em ações direcionadas para a primeira infância.

O ministro da Cidadania, Osmar Terra, fez uma apresentação mostrando que todas as crianças nascem com as mesmas condições de desenvolvimento, mas é a primeira infância que irá diferenciá-las para sempre.

Ciente da importância da primeira infância, o deputado federal Eli Borges (SD-TO) defendeu as crianças e criticou projetos que tentam desvirtuar os valores das crianças.

“Tenho algumas preocupações, a sociedade moderna idealista está propondo um modelo que está gerando o que chamo de choque de confusões etárias. Aqui nesta Câmara está sobrando uma série de parlamentares que tem uma visão distorcida da pureza da criança e das suas faixas etárias e pegam isso e envolvem na Educação para criar políticas que nunca serão coerentes com a biologia e com as faixas etárias”, declarou.

Eli Borges citou que há nos Estados Unidos projetos para revisar essas leis para reforçar a educação em casa e nas escolas para respeitar a primeira infância.

VEJA TAMBÉM
Eli Borges é diplomado deputado federal pelo Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins

O parlamentar tocantinense entende que o investimento do governo na primeira infância é muito baixo. “Não se valoriza a criança hoje, não se valoriza o futuro do Brasil”, declarou. “Eu lamento que existem deputados que estejam brincando com crianças como se fossem joguetes de ativismo, brincando com esse ser tão puro que é a criança”, declarou.

Eli Borges disse que aprendeu na escola dominical, ainda quando era criança, que as crianças aprendem quando ouvem, falam, veem e faz. Esses quatro comandos são importantes para o desenvolvimento intelectual e emocional das crianças.

“É preciso rediscutir o orçamento, se a gente investir nas crianças o Brasil terá muito mais caráter por metro quadrado”, se posicionou o parlamentar. “Está faltando família na vida da criança e faltando escola, mas não são essas escolas com ideologias estranhas. Isso não está dando certo”, completou.

Para ele o maior investimento deve ser feito na primeira infância. “Se não fizermos isso agora, o futuro irá nos dizer que tivemos a oportunidade e não fizemos. Vamos investir nas crianças dessa fase”.

VEJA TAMBÉM
Em Palmas, Bolsonaro é aclamado durante lançamento da pré-candidatura de João Campos

Assista: