Oferta de vagas nas graduações a distância superou as dos cursos presenciais

Divulgado ontem (19) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e pelo Ministério da Educação (MEC), o Censo da Educação Superior apontou uma tendência diferente dos últimos anos quanto às ofertas de vagas em cursos de graduação: as da modalidade de educação a distância (EAD) foram maiores que as do ensino presencial.

Proporcionalmente a isso, ainda de acordo com o censo, houve um aumento no número de ingressos nos cursos EAD, dobrando sua participação no total de novos alunos, de 20% em 2008 para 40% em 2018. Já os ingressos nos cursos presenciais diminuíram 13% no mesmo período.

Em 2018, foram ofertadas 7,1 milhões de vagas nos cursos de educação a distância e 6,3 milhões em cursos presenciais. O número de cursos EAD cresceu 50% em um ano, passando de 2.108 em 2017 para 3.177 em 2018. Para o ministro da Educação, Abraham Weintraub, a maior oferta de vagas no ensino a distância em relação ao presencial é uma “tendência nacional e mundial”. “Isso só tende a se consolidar”, afirmou.

Para a estudante Daniela Cerqueira, graduanda em Administração na Faculdade Uniasselvi EAD, a modalidade de estudo a distância possibilitou economia. “Além de permitir que eu possa estudar no meu tempo livre, o que pesou bastante nessa escolha foi o valor de uma graduação para outra. É uma diferença enorme de valor. O EAD é muito mais em conta”, comenta a estudante.

Atentas a esse cenário, muitas universidades de credibilidade estão oferecendo cursos a distância. Quer saber quais instituições oferecem bolsas de estudo EAD? Confira as escolas parceiras do Educa Mais Brasil em 2020.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here