Da redação

O 3º Fórum Todos Pela Vida de Araguaína faz parte da Campanha Setembro Amarelo e reuniu 350 profissionais, no auditório do Centro Universitário Unitpac, na última sexta-feira

Profissionais da área da saúde e educação receberam capacitação para identificar e lidar com crianças e jovens que apresentarem aspectos envolvidos no suicídio. O treinamento foi realizado no 3º Fórum Todos Pela Vida de Araguaína, uma ação da Campanha Setembro Amarelo. Representantes das escolas municipais e unidades básicas de saúde (UBS) fizeram parte dos 350 participantes do evento.

+ Onda de furtos às igrejas em Araguaína assusta pastores

O representante da Rede Municipal de Atenção Psicossocial (RAPS) e coordenador do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS AD), Klauber Feitosa, explicou que a capacitação deste ano é uma complementação ao trabalho realizado na campanha passada. “Em 2018, nós levamos o trabalho às escolas para falar diretamente com os alunos. E nós sentimos uma demanda sobre o manejo deste tema, por isso decidimos priorizar profissionais que atuam na educação e saúde”.

Ainda de acordo com Feitosa, o treinamento é importante para que os profissionais saibam melhor como se aproximar das crianças e jovens, mas também da família da pessoa depressiva. “Nem toda família está preparada para falar sobre o suicídio e isso acaba sobrecarregando o papel desses profissionais. É preciso mostrar que a responsabilidade é da família e também manter o vínculo com a criança ou adolescente atendido”.

Foram palestras sobre “Aspectos psicossociais envolvidos no suicídio”, “Manejo na crise suicida: da ideação ao ato”, “Sofrimento psíquico na infância e adolescência” e uma mesa redonda para discutir “Suicídio e a vida perfeita nas plataformas digitais”.

Porta de entrada para tratamento
As UBS estão preparadas para atender pessoas que buscam ajuda. Segundo o coordenador da Atenção Básica, Murilo Bastos, a Saúde Municipal é a porta de entrada para o tratamento da depressão. “Nas UBS nós encaminhamos os pacientes para o atendimento especializado mais ideal para ela. Cada UBS tem um dia especial da semana só para este tema, dia em que acompanhamos também pessoas que tomam a medicação controlada do tratamento”.

VEJA TAMBÉM
Número de vítimas de incendiário em MG sobe para 9
As UBS estão preparadas para atender pessoas que buscam ajuda. Segundo o coordenador da Atenção Básica, Murilo Bastos, a Saúde Municipal é a porta de entrada para o tratamento da depressão

Saber lidar
Para a professora Silvia Alves, da Escola Municipal Joaquim Carlos Sabino dos Santos, no Lago Azul, o treinamento ajudou entender como chegar até a criança. “Primeiro é preciso quebrar o gelo, mas se ela não quiser, deixe ela à vontade. Não force nada que ela não queira. Crie então uma situação de brincadeira, para que ela se sinta incluída e vá a conquistando para que se abra”.

Mais capacitação
No dia 25, a programação segue com oficinas temáticas que serão realizadas no campus da Universidade Federal do Tocantins (UFT), no Setor Cimba. Os temas serão “Manejo na ideação e ato suicida”, “Saúde do Trabalhador” e Posvenção. O que fazer após a tentativa suicida”.

As vagas são limitadas e ainda estão abertas. As inscrições devem ser feiras no Caps AD, localizado à Rua 12 de Outubro, nº 459, no Centro.