Redação JM Notícia

O deputado federal Eli Borges (SD-TO) usou a tribuna da Câmara dos Deputados nesta quinta-feira (26) para defender o presidente Jair Bolsonaro das mais diferentes acusações que ele vem sofrendo por parte da impressa e de seus críticos.

Um dos assuntos falados pelo parlamentar tocantinense foi sobre a situação da Amazônia. Eli Borges diz que os críticos falam como se o próprio Bolsonaro estivesse na floresta colocando fogo na vegetação.

Outra crítica rebatida foi sobre a segurança pública. “Se formos ouvir algumas fala de esquerda, nós poderíamos imaginar que o presidente tem um fuzil na mão e está atirando para todos os lados no Rio de Janeiro”, declarou.

Para ele, as críticas ao atual presidente brasileiro é uma “questão aminésia intensional” por parte dos políticos da esquerda que fingem se esquecer dos 16 anos que eles governaram o país e que durante este período também houve assassinatos.

Eli Borges também se indignou com os discursos que falam que Bolsonaro é o responsável pelo desemprego que atinge 13 milhões de brasileiros, como se a crise não fosse herança do governo anterior.

VEJA TAMBÉM
'Nem um pouco preocupado', diz Bolsonaro sobre ação de hackers

“Às vezes eu me belisco, pra ver se eu estou dormindo, para acordar para uma realidade de debate que não tem nexo. Não posso analisar o contexto atual dessa nação com base em um governo que tem oito meses, indo para o nono. Essa conta tem que ir para os governos pretéritos”, completou.

“Eu queria fazer um clamor ao povo brasileiro e a este Parlamento. Não é tempo de determinados deputados virarem deputados Macrons, como se eles estivessem na França defendendo a França! É tempo de acordar para perceber que somos brasileiros”, declarou ele em defesa da soberania nacional.

Assista: