Da redação

Segundo Santana, os equipamentos irão melhorar a estrutura da Central que realizará a distribuição de alimentos, além de beneficiar a agricultura familiar. Foto: Divulgação

O vereador Hélio Santana (PV) participou na manhã desta quarta-feira, 2, da entrega de equipamentos para modernizar a Central de Distribuição de Produtos da Agricultura Familiar de Palmas, resultado de um contrato de repasse firmado entre o Executivo Estadual com o Ministério da Cidadania, por meio da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (Setas). O investimento do contrato é de mais de R$ 5,7 milhões, entre verba federal e contrapartida do Governo do Estado.

+ Vereador Hélio Santana participa de Reunião pública em homenagem ao Dia da Juventude

O evento ocorreu na Feira da 304 Sul, em Palmas, onde está localizada a Central de Abastecimento e contou com a presença da prefeita Cinthia Ribeiro, do Vice Governador Wanderlei Barbosa, vereadores da capital, secretários do executivo municipal e estadual além de diversas lideranças comunitárias. 

O investimento do contrato é de mais de R$ 5,7 milhões, entre verba federal e contrapartida do Governo do Estado. Foto: Divulgação

Para a Central de Palmas, foi entregue um caminhão baú refrigerado, um computador, uma impressora multifuncional, duas balanças, sendo uma de 30 kg e outra de 300 kg, uma mesa de escritório, duas cadeiras estofadas e paletes de polietileno.

VEJA TAMBÉM
Hélio Santana apresenta projeto de lei e requerimento em homenagem à AD CIADSETA

Segundo Santana, os equipamentos irão melhorar a estrutura da Central que realizará a distribuição de alimentos, além de beneficiar a agricultura familiar e fortalecer o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) “Essa iniciativa é de suma importância para que haja a conservação dos alimentos e com toda certeza serão muito bem utilizados”, afirmou o parlamentar.

Compra Direta

OPAA é um programa de compras do governo federal executado pelo Governo do Tocantins, por meio do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins). A ação promove a organização produtiva e econômica no meio rural, o combate à pobreza extrema, o desenvolvimento local e a segurança alimentar e nutricional.  Os alimentos adquiridos, como hortaliças, frutas, verduras e produtos processados com certificação sanitária, são destinados a escolas ou doados para entidades da rede socioassistencial, a exemplo de creches, abrigos de idosos, hospitais, Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apaes), dentre outros órgãos públicos.

Podem participar do programa agricultores familiares tradicionais, assentados da reforma agrária, extrativistas, piscicultores, pescadores artesanais, indígenas, integrantes de comunidades remanescentes de quilombos rurais, demais povos e comunidades tradicionais, que tenham a Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP).