Redação JM Notícia

Segundo informações dos sites O Livre e Metrópolis, o apóstolo Fadi Faraj, da igreja Ministério da Fé em Taguatinga (DF), está sendo acusado de abuso sexual por quatro mulheres.

Uma delas teria gravado um vídeo relatando que foi levada ao motel pelo religioso para uma “quebra de maldição” e que para isso, ela teria que ter relações sexuais com ele.

Uma jovem foi convencida de que era necessário manter encontros íntimos como Faraj semanalmente por aproximadamente dois anos para se “libertar” de uma maldição.

Os casos teriam ocorrido entre 2005 e 2010, mas só recentemente vieram à tona. Nesta sexta-feira (18), três das supostas vítimas começaram a ser ouvidas no processo que foi aberto pela Promotoria de Justiça de Taguatinga, do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT).

O caso corre em sigilo, mas o site o Livre disponibilizou o depoimento da quarta suposta vítima do religioso que relata os encontros que ela teve com ele.

Ao site Pleno, Faraj se mostrou surpreso com as acusações: “Meu Deus, não sabia dessas acusações. Só Deus vai saber por que estão fazendo isso contra mim”.

VEJA TAMBÉM
Deputados derrubam lei que pune homofobia no Distrito Federal

Assista: