Da redação

“Quando andar em trevas e não tiver luz nenhuma, confie no nome do Senhor e firme-se sobre o seu Deus” (Isaías 50:10).


1. É preciso que leve essa pessoa a um médico psiquiatra urgentemente a fim de receber dele orientações sobre o tratamento adequado para a depressão e inclusive ser claro com o médico com relação à tentativa de suicídio da pessoa a quem você acompanha. Ofereça-se para ir junto com a pessoa e vá com ela (ou alguma pessoa que seja familiar ou muito próxima dela e que possa, depois, ajudá-la e motivá-la a continuar o tratamento).

+ Michelle Bolsonaro divulga campanha de combate ao suicídio e automutilação

2. Se a pessoa que você conhece tentou ou tem tentado o suicídio, não permita que ela fique sozinha nos próximos dias. Ela precisa estar na companhia de alguém por 24 horas. Se essa pessoa mora sozinha ou se a família não estiver em casa, é preciso que outra pessoa se coloque à disposição para acompanhá-la até mesmo à noite (porque podem ter insônia).

3. Essa pessoa precisa desabafar, porque certamente ela está acumulando muitas coisas para si mesma e chega um momento em que ela não aguenta. Por isso, ouça o que ela tem a lhe dizer sem julgá-la, sem aconselhá-la e sem dar opiniões em um primeiro momento. Ela precisa que alguém a ouça e que lhe dedique atenção por algum momento. Por isso, ouça o que ela tem a dizer e não se sinta pressionado a falar algo para ela.

4. A pessoa deprimida que tenta suicídio precisa ter alguém ao lado em quem ela confia e que expresse que gosta dela. Alguém que esteja disponível, que fale com calma (sem ficar apavorado e sem demonstrar pena), que a aceite, acredite nela e que a deixe tranquila, crendo que você estará ao lado dela enquanto isto não passar.

VEJA TAMBÉM
Religiosidade é um fator de redução nas taxas de suicídio, diz pesquisa dos EUA

5. As pessoas deprimidas, principalmente em estado mais grave, ficam se sentindo muito culpadas por causa da depressão e se consideram um “peso” para quem está perto. Por isso deixam de falar sobre o que sentem, se isolam e tendem a não querer nenhuma ajuda por medo de estar incomodando. Por isso, é preciso demonstrar para essa pessoa que ela não é um “peso”, que ela não é a depressão, mas que ela ESTÁ com depressão, e isso passará. É preciso demonstrar que é um prazer para você ajudá-la.

6. Depressão é uma doença e não um “fingimento” ou “fraqueza”. Não tem a ver com problemas de espiritualidade também! Por isso, não critique a pessoa que está deprimida. Provavelmente ela se sentirá mais deprimida ainda se criticada por estar passando por essa depressão.

7. Não tente fazer com que o deprimido se anime com frases como: “Pare de pensar coisas ruins!”, ou “Você tem que ficar animado”. Talvez a intenção em usar essas frases seja boa, mas para a pessoa que está em depressão é muito difícil conseguir usar a razão e deixar que ela domine os sentimentos, que estão muito pesados, muito sofridos. E quando a pessoa ouve frases como estas, ela pode se sentir mais incapaz ainda por não conseguir fazer o que estão dizendo a ela naquele momento. Em vez de usar essas frases, use frases compreensivas, como; “Esses sentimentos são muito ruins mesmo…”; “Eu posso imaginar a sua dor. Você quer falar mais sobre o que está sentindo?” (e deixe a pessoa falar…). Você ainda pode dizer: “Pode parecer que não, mas essa é uma fase, e ela vai passar. Enquanto isso, estarei ao seu lado”. Frases assim não “obrigam” o paciente a se animar AGORA, JÁ, o que é muito difícil para ele, e não o condenam pelo que está sentindo, oferecendo a compreensão e o apoio enquanto essa fase não passa.

VEJA TAMBÉM
Cúpula do Senado é iluminada em amarelo em apoio à prevenção do suicídio

8. Encoraje-a a seguir as orientações médicas. Pode acontecer que, devido à depressão, o próprio paciente não tenha vontade de tomar os medicamentos, ir à terapia, e seguir com o que foi orientado pelo profissional médico ou psicólogo. Assim, também é papel da família ou dos amigos estarem ao lado do deprimido animando-o a seguir com tais procedimentos porque eles farão efeito!

9. Encoraje essa pessoa a caminhar (se possível, caminhe com ela). Normalmente a pessoa que está com depressão, pela falta de energia física e emocional (e não por “frescura”), não quer sair de casa. Mas o exercício físico poderá ajudá-la na depressão, porque quando caminhamos produzimos substâncias como a serotonina e a dopamina. Quando alguém está deprimido, o nível de serotonina no cérebro está muito baixo e a caminhada ajudará, então, a aumentar a produção dessa substância e, portanto, ajudará no tratamento da depressão. Pode aproveitar a caminhada para deixar que a pessoa fale sobre o que deseja.

10. Ore por essa pessoa, mas ore com ela também.

“Quando andar em trevas e não tiver luz nenhuma, confie no nome do Senhor e firme-se sobre o seu Deus” (Isaías 50:10).

(Com Bíblia.Com)