deputado federal Marcelo Ramos (PL-AM)

O deputado federal Marcelo Ramos (PL-AM), afirmou ao Congresso em Foco, que o tema fim da estabilidade dos novos servidores públicos não é consenso no Congresso Nacional. Ele que presidiu a comissão especial da reforma da Previdência, declara que há consenso sobre estabelecer um teto para os salários de servidores públicos.

“O que já tem algum acúmulo para ser resolvido é acabar com essa história de salários acima do teto [que existem] com o argumento de natureza indenizatória das verbas. Aqueles acúmulos que eram ilegais e acabam sendo levados até para aposentadoria”, declarou Marvelo Ramos.

Fim da estabilidade

Sobre o fim da estabilidade, ele acrescentou ainda que essa pauta não tem maturidade para ser votada:

“Fim da estabilidade é uma matéria que não tem maturidade para ser votada. Se a Câmara fizesse um esforço de resolver o salário acima do teto, daríamos um sinal importante ainda este ano”, afirmou o deputado do PL.

Bolsonaro quer

Em Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes, Jair Bolsonaro afirmou que a nova prioridade do governo é a reforma administrativa.

Segundo o presidente, a reforma prevê, entre outras coisas, fim da estabilidade de novos servidores.

“Não vamos buscar quebrar a estabilidade de servidor [antigo]. A ideia é, depois da promulgação dessa PEC, caso ela venha a ser promulgada um dia, mudar essa forma de relacionamento”, disse.