Da redação JM

Na última semana Jornal Nacional soltou uma matéria amadora para atacar presidente. Foto: Reprodução

Os constantes ataques da grande mídia contra o Governo Bolsonaro já começam a irritar ao extremo até mesmo grandes empresas. Uma imobiliária e uma rede de supermercados de Curitiba anunciaram que vão deixar de anunciar nas emissoras da Rede Globo de Televisão, em protesto contra a cobertura jornalística da empresa sobre o governo Jair Bolsonaro (PSL).

+ Michelle Bolsonaro detona Globo: ‘calúnias vão cair por terra’

+ “Globo quer desestabilizar o país”, diz General Heleno

A Habitec Imóveis e os supermercados Condor divulgaram notas em que justificam o boicote à Globo, alegando não concordarem com a linha editorial adotada pelos programas jornalísticos da emissora em relação ao atual governo, informou o blog Política em Debate do jornal Bem Paraná.

“Em vista do posicionamento duvidoso da Rede Globo em relação à pessoa do nosso Presidente da República, comunico que hoje tomamos a decisão em nossa empresa de cancelar nossas inserções em todo o jornalismo nacional da emissora, isto é, Bom Dia Brasil, Jornal Hoje e Jornal Nacional, bem como de programas que vão contra os princípios e valores familiares”, afirma a nota da direção do Condor.

VEJA TAMBÉM
Governo Bolsonaro prepara projeto de lei para proibir ideologia de gênero nas escolas

“Entendemos que em vista da franca recuperação econômica do nosso país, a emissora não deve ser somente imparcial, mas também não deve dar publicidade a notícias sensacionalistas, que só servem de especulação e municiam os que se opõem ao progresso do nosso Brasil ou que deponham contra a instituição familiar”, alega a empresa, que diz ainda pretender manter essa posição “até que a emissora assuma uma postura mais justa, de acordo com a vontade da maioria da população, que elegeu o nosso atual presidente”.

O texto chama atenção ainda para o fato de que a direção dos supermercados Condor refere-se aos governos anteriores a Bolsonaro como a “era negra em que vivemos sob a administração petista”, alegando que nessa época, “a emissora não agia da mesma forma”.

Já a Habitec encaminhou na última sexta-feira (01) à direção local da RPC, que representa a Rede Globo no Estado, carta onde formaliza a decisão de não renovar contrato de veiculação com a emissora. “Não podemos compactuar com a posição que a Rede Globo vem tomando em diversos episódios de seu jornalismo”, afirma a empresa no texto assinado por Rodrigo Viana. “Não temos visão político partidária, mas sentimos que o momento exige de todos nós um compromisso maior com o país. E infelizmente o que temos visto é um desserviço à nação com uma posição da Rede Globo, a quem vocês são filiados, que não soma em nada para que, juntos,saiamos da crise em que nos encontramos”, alega a empresa na nota.