URGENTE| Contas da deputada Federal Dulce Miranda são aprovadas por Ministro do TSE

O Ministro Luís Roberto Barroso reconheceu em decisão divulgada nesta quarta-feira, 7, que a deputada Federal Dulce Miranda (MDB) aplicou corretamente os recursos do Fundo Especial de Financiamento das Campanhas  (FEFC), ao repassar valores a candidaturas masculinas, pois restou demonstrada a existência da chamada dobradinha, e que provou o benefício da verba em prol de sua candidatura, nas eleições de outubro de 2018.  “Nego seguimento ao recurso especial eleitoral”, escreveu o Relator.

Dulce recebeu os recursos e redistribuiu R$ 600 mil a Jair Farias, R$ 200 mil a Nilton Franco e R$ 65 mil a Zé Haroldo (suplente). Por isso, foram alvos de ação do Ministério Público Eleitoral.

Nos bastidores, havia a expectativa de que Dulce Miranda fosse cassada e Andrino, suplente de deputado federal, pudesse assumir a vaga na Câmara.

Dulce comenta

“Eu estava tranquila quanto a este processo porque tinha e tenho consciência que não infringi a Lei e fiz toda a minha campanha dentro da constitucionalidade”, observou a Deputada, acrescentando que nos locais onde fez dobradinha com os referidos candidatos, a parlamentar  obteve votação superior a  90%,  se comparada à campanha de 2014 nos mesmos municípios.

VEJA TAMBÉM
Processo que pede cassação de Marcelo Miranda e Cláudia Lelis volta à pauta do TSE para julgamento nesta terça

A deputada pontuou que já esperava por esse entendimento do TSE, e  mais uma vez reassumiu o seu compromisso na busca incessante de  melhorias para o Estado, com o intuito único de melhorar a qualidade da vida da população em todas as áreas das políticas públicas.

+ Decisão do TSE abre precedente para cassação de Dulce Miranda; Tiago Andrino é o 1° suplente