Redação JM Notícia

O deputado federal Eli Borges (SD) se mostrou preocupado com a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que autorizou a soltura de criminosos que foram presos após julgamento em segunda instância.

“Como deputado federal, em muitos debates defendi que o Brasil que me preocupa é o Brasil do Supremo Tribunal Federal”, disse o parlamentar tocantinense, ciente de que outros brasileiros também estão contrários às decisões que os 11 ministros têm tomado.

Diante do que foi decidido nesta quinta-feira (7), que possibilitou a soltura de vários criminosos, inclusive do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Eli Borges se compromete a lutar para que a lei que determina prisão após segunda instância seja aprovada com urgência no Congresso Nacional.

+ Lula deixa a cadeia após STF proibir prisão em 2ª instância

+ STF derruba prisão em segunda instância; Advogados pedem soltura de Lula

+ Líderes evangélicos repudiam decisão do STF sobre prisão em 2ª instância: ‘a serviço de corruptos’

“Como deputado federal não há muito o que fazer, a não ser continuar legislando, fazendo leis e votando em leis”, confessou. O parlamentar se comprometeu a agilizar aprovação da proposta de lei que determina prisão após segunda instância.

VEJA TAMBÉM
Canção e Louvor se apresenta em Palmas na Assembleia de Deus Madureira

“Espero que outros deputados, assim como eu, estejam agilizando essa matéria. Nós precisamos dar um choque de moralização para a Nação Brasileira”.

Assista: