Redação JM Notícia

O professor de Jornalismo da Universidade Federal Fluminense Pedro Aguiar escreveu uma mensagem de ódio no Twitter pedindo a morte de “fascistas e evangélicos” da Bolívia pela renúncia de Evo Morales.

A mensagem dizia: “Claro que prefiro a paz, mas neste contexto concreto na Bolívia, torço ferrenhamente para que forças da resistência peguem em armas e matem a tiros os fascistas e evangélicos que tentam destruir o país. Fascistas não têm direito a vida”, escreveu.

Criticado, o professor respondeu apenas apoiadores e em uma das respostas reafirmou sua posição de que “fascista não merece viver”.

Com muitas denúncias, a mensagem do professor foi deletada pelo Twitter e a conta foi desativada.

A queda de Evo Morales tem apoio de grupos conservadores bolivianos e com eles muitas igrejas cristãs. Por este apoio, que antes era dado aos políticos de esquerda, militantes estão se revoltando contra os evangélicos.