Da redação JM

A senadora Jeanine Áñez, segunda vice-presidente do Senado, se declarou na noite desta terça-feira presidente interina da Bolívia.

— Assumo de imediato a Presidência do Estado e me comprometo a tomar todas as medidas necessárias para pacificar o  país  — disse Áñez, ao anunciar sua posse no cargo que está vago desde domingo, depois que Morales renunciou.

+ Tensão na Bolívia: líderes evangélicos oram pela situação política no país

“Queremos convocar eleições o mais rápido possível, com autoridades probas, de mérito, de capacidade, que sejam independentes”  — completou a senadora, que pertence ao Movimento Democrata Social, de direita.

Propósito

Durante discurso, a senadora disse que “as igrejas também nos acompanham … A Bíblia retorna ao governo, a Bíblia retorna ao palácio“, disse Áñez.

Áñez é advogada, apresentadora de televisão e política boliviana, irmã do pastor Juan Carlos Áñez . Ela participou do Congresso Ibero-Americano de Vida e Família em fevereiro passado na Cidade do Panamá.

“Esta Bíblia é muito significativa para nós. Nossa força é Deus, o poder é de Deus, que Deus nos abençoe, queridos irmãos bolivianos ” , disse Añez de uma varanda do Palácio do Governo em La Paz.

VEJA TAMBÉM
AL-BA aprova lei que declara Bíblia como patrimônio imaterial

Áñez agora é o 66º presidente da Bolívia  e ficará encarregado da transição até a convocação de novas eleições.