Gestor Público Ricardo Costa Nascimento – Foto: Divulgação

O gestor público Ricardo Costa comemorou nas redes sociais os avanços que Araguaína conquistou nos últimos anos com a atual gestão. Nesta quinta-feira (14) o município completa 61 anos.

“Araguaína tem se tornado uma cidade moderna, com uma boa infra-estrutura e uma melhora significativa na saúde e na educação. Possui também uma formidável política na área da habitação, que realizou o sonho de milhares de araguainenses. Sabemos que há muito a ser feito, mas é preciso reconhecer os atuais avanços”, disse Ricardo Costa.

Ricardo Costa que também é jornalista e morador de Araguaína, ressalta que o município tem tudo para se tornar ainda maior na área econômica e social.

+ Indústrias

Costa disse também que o cidadão não pode ficar refém do emprego público, e afirmou que é necessária uma política forte, no sentido de incentivar a industrialização de Araguaína.

“Precisamos urgentemente implementar incentivos juntos às grandes industrias brasileiras para que se instalem em nossa cidade e, conseqüentemente, gerem emprego e renda, movimentando ainda mais a nossa economia”.

VEJA TAMBÉM
Subseção Judiciária de Araguaína abre inscrições para cadastro de reserva de estagiários

O gestor público parabenizou ao prefeito Ronaldo Dimas pela iniciativa de participar da Canton Fair, na China, em abril deste ano, com a perspectiva de buscar futuros investimentos chineses para Araguaína.

+ Representando os evangélicos de Araguaína, Ricardo Costa concede entrevista à REDE TV e aborda o tema da Páscoa

+ Jornalista de Araguaína é homenageado na Câmara dos Deputados

Destaque econômico

Em novembro do ano passado, Araguaína ganhou destaque no Ranking de Desenvolvimento Econômico com 7,508 de IQM. A cidade ficou à frente de capitais como Recife (82ª), Salvador (90ª) e Manaus (91ª).

Entre os índices analisados estão crescimento do PIB Industrial, Agrícola, Serviços e per Capta, além dos saldos de empregos em serviços e indústria. Foram analisados ainda o crescimento das empresas e de microempresas, importações e exportações e também a dívida consolidada, diversidade econômica e o Índice Firjan de Gestão Fiscal.