Redação JM Notícia

O pastor Gentil Oliveira, líder da Igreja Assembleia de Deus-Bethel de Goiânia (GO), não tem filiação política, mas é uma das principais vozes do assunto dentro da comunidade religiosa.

Por presidir uma igreja com 130 filiais, Gentil é procurado com frequência por políticos e, diante do cenário atual, ele analisa as eleições de 2020 com um olhar crítico.

Ao site Diário de Goiás, o pastor critica os “políticos profissionais” que que ficam pulando de cargo para cargo sem concluir o mandato em exercício.

“O segmento evangélico é muito politizado. Se interessa muito pela cidade, quer ver a cidade bem administrada. É importante entender que o povo evangélico é um povo ordeiro, de paz, que quer ver a cidade tranquila, com essa carência que estamos vivendo e é hora de entender que os políticos profissionais falharam”, declarou.

“Nós vivemos sobre a regia dos políticos profissionais durante muito tempo, diria que até séculos e ultimamente está tendo uma renovação acentuada. O político profissional assume um cargo já pensando na reeleição, porque ele quer continuar no poder, não é como um administrador de empresa, e as pessoas querem se perpetuar no poder, além do trampolim”, critica.

VEJA TAMBÉM
Em “Taquaruçu Capital por um Dia” Raul Filho recebe homenagem da Câmara de Vereadores

Gentil se refere a políticos que, eleito a vereador, por exemplo, cumpre metade do mandato e já se candidata a deputado. “Querem fazer uma carreira política, infelizmente a imagem que nós vemos é essa. Nós precisamos de rever esses instrumentos que são legais, da reeleição. O povo não está bobo. Se foi eleito para quatro anos de mandato, deve cumprir esse tempo”, continuou.

Ele também comenta sobre o cenário de Goiás e fala algumas considerações das necessidades básicas da cidade de Goiânia como investimento em turismo, educação, e outras áreas.