Da redação

“Temos que abraçar esses refugiados, que estão sofrendo com as mazelas ocorridas em seu país e estão vindo procurar socorro”. Foto: Aline Batista

Na sessão ordinária de quinta-feira, 21, o vereador Felipe Martins (PSC) chamou atenção para a situação dos venezuelanos que estão chegando a Palmas, oriundos da Venezuela, na condição de refugiados, país caribenho que passa por uma séria crise econômica e social, desde 2013. Segundo dados da ONU, quase 5 milhões de pessoas já deixaram o país, cujos destinos são a Colômbia, o Brasil, o Peru entre outros países latinos americanos.

+ Filipe Martins solicita criação da Capelania Evangélica Voluntária em Palmas

O parlamentar pediu empenho do poder executivo municipal para amenizar a situação das famílias venezuelanas que estão aportando na cidade. “Nós, como representantes do poder público, temos que abraçar esses refugiados, que estão sofrendo com as mazelas ocorridas em seu país e estão vindo procurar socorro. O que mais tem causado preocupação é com a saúde destes refugiados. Solicito atenção especial da Secretaria de Saúde do município para imunizar os que ainda não tomaram as vacinas. No Entanto, fico preocupado porque recebi informações que, nos postos de saúde, não está havendo vacinas. Por isso, peço atenção especial a Secretaria de Saúde e, se for possível, que o secretario se desloque até o local onde eles estão acampados e veja de perto a situação”, suplicou Martins.

VEJA TAMBÉM
Força-tarefa dará apoio a venezuelanos refugiados em Palmas

Já a vereadora, Laudecy Coimbra (SD), discursou na condição de líder da prefeita e garantiu que a Secretaria tem estoque suficiente de vacinas para suprir as demandas. “As vacinas são mandadas pelo governo federal e estadual para o município. O que pode estar acontecendo é a questão de logística, porque muitas das vezes falta em um local e sobra em outro. A administração das unidades de saúde é responsável para fazer os pedidos em tempo hábil, visando evitar a falta de vacinas nas unidades. Reconheço que é um problema grave essa imigração de venezuelanos. O Brasil todo esta sofrendo, eles estão pedindo socorro. São nossos irmãos, pessoas que sofrem, vítimas de um governo desumano, que estão sendo ‘expulsas’ do seu próprio país, pelo tratamento que estão tendo. Nós temos a obrigação de acolhê-los”, refletiu Coimbra.

Para o vereador Diogo Fernandes (PSD), falta o poder público incentivar o empreendedorismo e, por consequência, gerar empregos. “Os venezuelanos vieram atrás de emprego e renda, mas Palmas é uma cidade administrativa, com os postos de trabalho principalmente no poder público. Que a situação da Venezuela nos sirva de lição, onde o governo que não se preocupa com o setor produtivo, que não incentiva os jovens a serem empreendedores. Isso pode levar um país a falência. E nós, não vamos deixar acontecer o mesmo com a gente num futuro próximo”, destacou Fernandes.  

VEJA TAMBÉM
Convenção CADB inicia projeto humanitário e acolhe famílias refugiadas venezuelanas

Ainda durante a sessão, o vereador Milton Neris (Progressistas) convidou os parlamentares e a sociedade de modo geral para acompanhar o quarto encontro temático da Comissão de Finanças, que ocorrerá na sexta-feira ,22, às 09h, no plenário da Câmara Municipal, quando será discutida a LDO de 2020, no que concerne à Infraestrutura e os Serviços Públicos do município. Ele frisou que foram convidados e estarão presentes os representantes da Secretaria Municipal de Planejamento e Desenvolvimento Humano e também da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos, bem como associações de moradores de bairros da Capital.