Da redação JM

Pesquisadores da Universidad Maimónides, na Argentina, e da Universidade de Alberta, no Canadá, mostraram em novo estudo que cobras da espécie Najash rionegrina tinham pernas, o que reforça narrativa bíblica. Foto: Reprodução

Uma descoberta recente de fósseis trouxe mais peso à narrativa bíblica, conforme contada no livro de Gênesis. O fato foi destacado pelo Faitwhire.

O novo estudo publicado na revista Science Advances  sugere que houve um tempo em uma espécie de cobras tinham pernas. O fóssil em questão pertencia a uma criatura chamada “Nahash” e possuía duas patas traseiras – foi descoberto na província de Rio Negro, na Argentina, segundo o Jerusalem Post .

Ao analisarem fósseis bem preservados, os cientistas notaram que as cobras Najash rionegrina tinham uma estrutura óssea do crânio conhecida como osso jugal. Não há registros anteriores de que serpentes possuíam esse osso – que, inclusive, desapareceu em cobras mais modernas. Cada fóssil foi analisado por meio de tomografia computadorizada para detectar os caminhos dos nervos e de veias sanguíneas que existiam nas serpentes.

“Nossos achados suportam a ideia de que os ancestrais de cobras modernas tinham corpos e bocas grandes, em vez de formas reduzidas como se pensava antes”, disse Fernando Garberoglio, pesquisador da Universidad Maimónides.

Gênesis

Na história de “A Queda”, após a decisão de Adão e Eva de comer o fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal, “o“ fruto proibido ”, Deus condenou a serpente que os tentava a seu destino. “Porque você fez isso,“ você está amaldiçoada acima de todos os animais e todos os animais selvagens! Você vai rastejar de barriga e vai comer pó todos os dias da sua vida ”, disse o Senhor.

Agora, muitos estão argumentando que a mais recente descoberta histórica apóia a idéia de uma cobra “rastejando” em vez de deslizar e que a criatura pode ter tido pernas antes de ser amaldiçoada por Deus.

Cobra da espécie Najash rionegrina (Foto: Universidade de Alberta )

Enquanto a serpente é retratada no início da Bíblia, essa figura satânica também é mencionada no final, em Apocalipse 12: 9 e 20: 2, como “a serpente antiga”.

Um artigo da organização criacionista “Answers in Genesis” detalha mais a questão de saber se a serpente era ou não uma criatura com pernas.

“Ao olhar para Gênesis 3: 13–15, não há indicação direta de que a serpente tenha pernas, apenas que sua maldição estará“ no seu ventre, você irá ””, escreve Bodie Hodge, que chefia o Museu da Criação e é Genro de Ken Ham. “Mas em Gênesis 3: 1, temos uma pista de que a serpente provavelmente foi classificada como uma fera do campo, e é provavelmente por isso que as feras do campo também foram mencionadas em 3:14.”

Hodge acrescentou que “o que torna isso um problema é que se tratava de um   animal terrestre e / ou de um réptil voador em geral – portanto, movia-se voando, rastejando ou com apêndices”.

“Se já escorregou, qual era o objetivo da maldição e por que compará-la às criaturas que tinham pernas em  Gênesis 3:14 ?”, Perguntou ele. “Independentemente de se tratar de um animal do campo, a serpente era de fato um animal terrestre e capaz de se locomover no Jardim do Éden e no campo.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here