Da redação JM

Igreja diz que ex-pastores “desligados por desvios morais e condutas criminosas fraudam documento e simulam ‘rebelião’ que nunca existiu”. Foto: IURD

A Igreja Universal do Reino de Deus emitiu nota por meio do seu departamento de comunicação rebatendo boato do suposto rompimento da IURD em Angola com a denominação mundial.

Ela chama de fake news as notícias sobre o caso e publica vídeo da liderança em Angola declarando fidelidade à denominação.

Igreja diz que ex-pastores “desligados por desvios morais e condutas criminosas fraudam documento e simulam ‘rebelião’ que nunca existiu”.

+ Revolta contra a Igreja Universal gera morte e crise diplomática na África; entenda

Confira:

Circula em Angola fake news (notícia falsa, em inglês) afirmando que a Igreja Universal do Reino de Deus daquele país teria “rompido” com a Universal que está presente em 127 países dos 5 continentes. O que aconteceu, na verdade, foi uma trama elaborada por um grupo de ex-oficias que foram expulsos da Igreja e tentaram simular uma “rebelião” utilizando a Imprensa angolana.

A nota oficial divulgada pela Universal de Angola esclarece que se trata de uma “rede de mentiras arquitetada por ex-pastores desvinculados da instituição por desvio moral, e de condutas até criminosas com o único objetivo de terem sua ganância saciada”.

VEJA TAMBÉM
Assalto a igreja Universal do Reino de Deus termina com dois mortos

Esses ex-oficiais da Universal circularam uma folha de papel em branco, incentivando pastores a assiná-la como se fosse relativa a uma reunião. Na verdade, anexaram às assinaturas um documento cujo teor o corpo eclesiástico da Universal no país rejeita totalmente. As autoridades angolanas já foram avisadas do crime, para que as medidas legais sejam tomadas contra os autores.

“Continuamos unidos, Bispos, Pastores, obreiros, evangelistas e jovens, com o firme propósito de levar o Reino de Deus e expandir o evangelho aos quatro cantos do mundo”, informa o comunicado da liderança da Igreja no país africano.

Veja a íntegra na nota da Universal de Angola e assista a um vídeo onde o Bispo Gonçalves da Costa, responsável pela Universal nos países africanos de língua portuguesa, conversa com bispos e pastores angolanos que desmentem a fake news e explicam a trama dos ex-oficiais contra a Igreja e seu corpo eclesiástico.