Da redação JM

Senadores receberam agradecimento da FPE pela vitória em prol das igrejas e entidades filantrópicas. Foto: Reprodução

O Senado Federal aprovou nesta quarta-feira (4) o projeto de lei complementar nº 55 de 2019, que autoriza os estados a isentar templos religiosos e entidades beneficentes de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) por até 15 anos. Igrejas já têm imunidade tributária para não pagar outros impostos, como Imposto de Renda, IPTU e IPVA. O texto segue para sanção presidencial.

Em nota, a Frente Parlamentar Evangélica (Bancada Evangélica) comemorou a aprovação e agradeceu aos parlamentares pelo empenho na pauta.

+ Bancada evangélica repudia projetos pró-jogos: ‘uma abominação aos olhos do Senhor’

Parabéns aos nossos senadores e senadoras que aprovaram por unanimidade a isenção do ICMS nas contas de energia dos templos religiosos“, disse a entidade em nota.

A FPE destacou a deputada federal Clarissa Garotinho pela iniciativa do projeto. A proposta altera a lei complementar nº 160 de 2017, que definiu prazos para os estados concederem incentivos fiscais.

O texto concede o benefício a “templos de qualquer culto e a entidades beneficentes de assistência social”, como as santas casas. Esse benefício havia se esgotado em 31 de dezembro de 2018.

VEJA TAMBÉM
Bancada Evangélica emite Nota de Repúdio pela morte de cristãos na Nigéria pelo EI: 'Massacre'

O projeto aprovado pelo Congresso altera o texto de uma lei de 2017 sancionada pelo então presidente Michel Temer, que estabeleceu prazos para a prorrogação da isenção do ICMS.

Projeto de Lei que isenta Igrejas de ICMS é aprovado no SenadoA Frente Parlamentar Evangélica (FPE) do Congresso…

Posted by Frente Parlamentar Evangélica on Wednesday, December 4, 2019