Da redação JM

Senadores receberam agradecimento da FPE pela vitória em prol das igrejas e entidades filantrópicas. Foto: Reprodução

O Senado Federal aprovou nesta quarta-feira (4) o projeto de lei complementar nº 55 de 2019, que autoriza os estados a isentar templos religiosos e entidades beneficentes de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) por até 15 anos. Igrejas já têm imunidade tributária para não pagar outros impostos, como Imposto de Renda, IPTU e IPVA. O texto segue para sanção presidencial.

Em nota, a Frente Parlamentar Evangélica (Bancada Evangélica) comemorou a aprovação e agradeceu aos parlamentares pelo empenho na pauta.

+ Bancada evangélica repudia projetos pró-jogos: ‘uma abominação aos olhos do Senhor’

Parabéns aos nossos senadores e senadoras que aprovaram por unanimidade a isenção do ICMS nas contas de energia dos templos religiosos“, disse a entidade em nota.

A FPE destacou a deputada federal Clarissa Garotinho pela iniciativa do projeto. A proposta altera a lei complementar nº 160 de 2017, que definiu prazos para os estados concederem incentivos fiscais.

O texto concede o benefício a “templos de qualquer culto e a entidades beneficentes de assistência social”, como as santas casas. Esse benefício havia se esgotado em 31 de dezembro de 2018.

VEJA TAMBÉM
Para Nani Azevedo, a Igreja é a maior culpada pela crise no Brasil

O projeto aprovado pelo Congresso altera o texto de uma lei de 2017 sancionada pelo então presidente Michel Temer, que estabeleceu prazos para a prorrogação da isenção do ICMS.

Projeto de Lei que isenta Igrejas de ICMS é aprovado no SenadoA Frente Parlamentar Evangélica (FPE) do Congresso…

Posted by Frente Parlamentar Evangélica on Wednesday, December 4, 2019